Comentários: Vem, gente!

O post é bem curtinho. Enquanto estou traduzindo um vídeo que postarei até amanhã ou depois, passei para avisar que respondi todos os comentários pendentes, coisa que eu não fazia desde junho do ano passado!

(Demorou, eu sei, eu sei, erro meu…)

Então, se você fez algum comentário nos últimos oito meses, está respondido. Corre lá!

Anúncios

Nove anos de blog!

Eu tinha 29 anos. Eu estava no primeiro ano do curso regular de ballet clássico. Eu fazia aulas na minha segunda escola. Eu queria me formar. Eu me sentia um peixe fora d’água.

Eu tenho 38 anos. Não estou fazendo aulas de ballet clássico. Eu passei por três escolas de dança. Desisti de me formar. Eu não me sinto mais um peixe fora d’água.

Nove anos entre o começo do “Dos passos da bailarina” e hoje. Tantas idas e vindas, mas uma coisa não mudou: continuamos por aqui.

Quem acompanha o blog assiduamente deve ter percebido que os posts voltaram. Nada de passar um mês sem publicar e assim será, dou minha palavra. Porque eu voltei a sentir vontade de estar neste lugar. Porque voltei a me sentir bem com o ballet clássico. Porque aceitei essa nossa relação, que não é a dos meus sonhos, mas é a que podemos ter.

Obrigada por todas vocês ao longo desses anos, a quem vinha sempre e deixou de vir, a quem só passou de vez em quando, a quem veio e não saiu mais.

Rumo aos 10 anos? É o que eu espero! Sigamos juntas até lá!

Karla Doorbar, The Taming of the Shrew, Birmingham Royal Ballet. Foto: Caroline Holden. Fonte: @thebeautyofbrb.

O livro do blog por R$ 1,99

Não, vocês não leram errado.

Graças ao Black Friday, a Amazon colocou o meu livro em promoção: até o dia 27 de novembro, o preço do livro passará de R$ 10,50 a R$ 1,99. Aposto que esse valor não é sequer a passagem de ônibus na sua cidade.

Importante: o livro existe apenas em versão digital, não em papel.

“Cássia, eu não tenho Kindle, como posso comprar?”

Não tem problema, você pode ler no seu celular, tablet ou computador. Como?

  • Baixe o aplicativo aqui, ou na App Store, Google Play ou Windows Store.
  • Faça o seu cadastro na Amazon.
  • Compre o livro.
  • Baixe-o no aplicativo e leia feliz.

Quer aproveitar? Compre o livro AQUI.

O oitavo aniversário

Era começo de 2009, eu tinha 29 anos, um ano e meio de ballet, estudava na minha segunda escola e continuava me sentindo da mesma maneira: um peixe fora d’água. Sempre o sentimento de inadequação, a sensação de que eu não estava no meu lugar. Eu já mantinha blogs desde 2003, por que não criar um sobre ballet? Lembro de fazer uma lista de nomes e cortar um por um. No fim das contas, sobrou este: “Dos passos da bailarina”.

Chegou o primeiro aniversário, em 2010, e os anos foram passando: 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016… Oito anos escrevendo sobre ballet clássico, 857 posts, mais de dois milhões de visitas e um livro depois, cá estamos nós em 2017.

O retorno do meu trabalho teve momentos bem distintos. Nos primeiros anos, havia quem compartilhava comigo a própria história e havia quem me agredia. Os hoje tão conhecidos “haters” já existiam, mas aqui eles usavam tule e fitas de cetim. Foi por essa razão que a página e o grupo de discussão no Facebook foram apagados, porque algumas coisas eram bem pesadas e eu não sabia lidar com isso.

Depois do auge dos blogs e sua queda para dar lugar a outros meios, como as redes sociais e os canais no YouTube, isso acabou. Só recebo comentários bacanas, uma troca de histórias e informações, e as críticas são fundamentadas, ninguém me agride, xinga ou deprecia a minha história. Não acho que as coisas mudaram no mundo, porque o ódio está mais presente do que nunca, mas neste espaço as pessoas começaram a se desarmar. O motivo? Eu não sei, mas fico feliz que seja assim.

O foco dos textos e das publicações também mudou. Antes eu escrevia sobre o meu caminho no ballet clássico, hoje eu escrevo a minha visão sobre a dança clássica. Não uso mais o termo “bailarina adulta”, mas “bailarina amadora”, e não falo mais “ballet adulto”. Alguém já notou essa mudança? Qualquer dia eu conto o motivo. Além disso, publico muito mais informações sobre ballet e dança, talvez por ter aprendido os caminhos do estudo sobre esse assunto.

Reconheço, os tempos mudaram. Há trabalhos muito bons pela internet afora, vi vários deles surgirem e o “Dos passos da bailarina” se tornou aquela tia legal que as sobrinhas visitam de vez em quando para aprender um pouco mais. Por enquanto, não tenho vontade ou interesse de seguir esses novos rumos, nas redes sociais mantenho apenas meus perfis pessoais ‒ Twitter, Instagram, Facebook e Pinterest ‒ e só faço divulgação daquilo que gosto, sem ganhar nada por isso (seja brinde, pagamento ou algo semelhante). Não significa que é o melhor caminho, respeito imensamente quem trabalha de outra maneira, esse é apenas o meu jeito de preservar o que construí com tanto esmero.

Em resumo, o “Dos passos da bailarina” se tornou um casamento entre o ballet clássico, a palavra e o movimento. E enquanto houver bailarinas e bailarinos dançando por essas linhas, eu continuarei a escrever.

Obrigada pelos oitos anos, de coração.

* * *

Vocês achavam que a comemoração terminaria sem dança? Escolhi a “Variação de Aurora” do segundo ato de A Bela Adormecida, da linda montagem do Het Nationale Ballet/Dutch National Ballet. Como eu gosto dessa variação!

“Variação de Aurora”, segundo ato, A Bela Adormecida, Het Nationale Ballet/Dutch National Ballet, Megan Zimny Kaftira.

Há três anos… 

Eu lançava o meu primeiro livro, Dos passos da bailarina, uma compilação de textos publicados neste espaço entre 2009 e 2013. Já contei como surgiu a ideia? Depois de fazer backup do blog, me surpreendi com a quantidade de material escrito, será que daria um livro? Além disso, naquela época, eu pensava em encerrar o blog e um livro seria uma boa maneira de fazer isso.

No fim das contas, o livro saiu, o blog continuou, outros dois livros vieram – Primeira frase de um livro não escrito e Virgínia –, estou escrevendo outros dois, e o ballet clássico passou a ter outro significado na minha vida. Antes eu era mais deslumbrada e apaixonada, hoje sou mais realista. Virou amor.

O livro remonta o meu encontro com o ballet clássico e como eu me descobri bailarina. Quem sabe um dia eu escreva sobre a minha relação com a dança depois desse período. Quem sabe.

Para comprar:
O livro existe apenas em versão digital. A diferença de valores entre as lojas é por causa do reajuste do preço de acordo com a cotação do dólar.

• Clube de Autores, aqui.
• agBook, aqui.
No Clube de Autores e no agBook, o arquivo é PDF. Para baixar o Adobe Acrobat Reader, aqui.

• Amazon.com, aqui.
• Amazon.com.br, aqui.
Na Amazon, é necessário ter um leitor digital Kindle ou baixar o aplicativo, disponível para computador, tablet ou celular. Para baixá-lo, aqui.

• Livraria Cultura, aqui.
• Kobo Store, aqui.
No Kobo e Livraria Cultura, é necessário ter um leitor digital Kobo ou baixar o aplicativo, disponível para computador, tablet ou celular. Para baixá-lo, aqui.

Redes sociais

Para conhecer a opinião e as críticas a respeito do livro.
Skoob
Goodreads

Capa do livro Dos passos da bailarina.