Uma exceção

Eu não sou uma grande fã dos vários fouettés nas codas e escrevi sobre o assunto há bastante tempo em “A obsessão pelos 32 fouettés”. Isso não significa que eu não goste do passo em si, pelo contrário. No mesmo texto, falei como ele me encanta na “Variação de Lise”, de La fille mal gardèe.

Bem, mas nada como uma saia rodada para me fazer mudar de ideia, pelo menos por um instante.

O meu figurino preferido é saia rodada, gosto como ela dança com a bailarina e faz parte da coreografia. Sendo assim, na coda do grand pas de deux de Chamas de Paris, os meus olhos brilharam. A combinação de saias e fouettés conseguiu me prender.

Coda, grand pas de deux Chamas de Paris, Ekaterina Krysanova.

Ballet em português

Quem se interessa em estudar ballet clássico além das aulas de dança, sabe o grau da dificuldade em encontrar material em português. Livros, textos, vídeos, documentários, ou conhecemos o idioma ou traduzimos da maneira que pudermos. Nem sempre conseguimos, infelizmente.

Assim, a tradutora Bárbara Menezes criou o Ballet em português, onde publica diversos vídeos de ballet clássico legendados em português, um melhor do que o outro. O objetivo é ampliar o acesso a material de estudo e pesquisa.

Parabéns pela iniciativa! Agora, a desculpa “não sei inglês” não funciona mais, hein?!

O blog, aqui.
O canal no YouTube, aqui.
A página no Facebook, aqui.
O outro canal da Bárbara, também sobre ballet, aqui.

* * *

ATUALIZAÇÃO: Por questões de direitos autorais, o YouTube retirou alguns vídeos do canal. Se as reclamações forem recorrentes, a conta poderá ser apagada. Sendo assim, a Bárbara informou que todos os vídeos continuarão disponíveis apenas no blog Ballet em português. Ela explicou tudo aqui.

Como se tornar uma bailarina ou um bailarino profissional

No Dia Internacional da Dança, geralmente eu faço publicações a respeito da dança para todos, mas agora há pouco assisti a um vídeo sobre um assunto tão pedido por vocês que mudarei o foco. Afinal, como se tornar uma bailarina ou um bailarino profissional?

Em um vídeo publicado pela Secretaria da Cultura de São Paulo, Beatriz Hack, Hiago Castro, Paula Alves e Otávio Portela, bailarinas e bailarinos da São Paulo Companhia de Dança, dão quatro dicas para se tornar profissional.

O vídeo foi publicado apenas no Facebook. Para assisti-lo, clique aqui ou na imagem abaixo.

Feliz Dia Internacional da Dança!

Abertura de “Chamas de Paris”

Com coreografia de Vasily Vainonen, música de Boris Asafyev e libreto inspirado no livro Les Marceliers, de Felix Gras, a estreia de Chamas de Paris aconteceu no Teatro Kirov em 1932. Em 2008, Alexei Ratmansky o reconstruiu para o Bolshoi Ballet.

O ballet conta a história de Philippe, Jeanne e Jerome e o envolvimento deles na Revolução Francesa.

Essa é a cena de abertura, com um pas de deux em seguida. É apenas o começo, mas nos mostra como as coisas vão caminhar.

Para mais informações, em inglês, aqui.
Para assistir ao ballet completo, aqui.

Abertura de Chamas de Paris e primeiro pas de deux, Bolshoi Ballet, Natalia Osipova, Ivan Vasiliev e Denis Savin, 2010.

.

Uma brevíssima história do ballet

O New York City Ballet apresentará 43 ballets, de 22 coreógrafos diferentes, para montar um panorama da história da ballet. É o festival Here/Now e vocês podem ver o programa completo aqui.

Neste vídeo de apenas dois minutos, temos uma prévia, mas é possível ver o tamanho da mudança ao longo dos séculos e décadas. Eu sou século 19, não tem jeito. E vocês?

Trailer de Here/Now, New York City Ballet.