Sete anos

Era um sábado ensolarado e a minha aula começava às 12h. Cheguei usando uma calça legging preta, uma camiseta regata justa preta e sapatilhas cor-de-rosa. Não lembro como me senti no vestiário, mas lembro de entrar na sala e a professora perguntar: “Já fez ballet antes?”. “Não”, respondi, e lembro de me sentir meio mal por isso.

Fui para a barra, que ficava abaixo de uma janela. Eu conseguia ver a rua, a calçada, os passantes, algumas árvores. Comecei a me sentir bem naquele momento.

Lembro da professora, lembro do espelho, lembro de prestar atenção nas explicações, lembro de alguns passos, mas não lembro bem de mim. Uma hora e meia depois, eu fui para a aula de dança do ventre. Lembro de alguma coisa? Absolutamente nada.

De alguma maneira, o que ficou em mim daquele dia foi a minha primeira aula de ballet clássico. Ela aconteceu há exatamente sete anos, no dia 16 de junho de 2007.

Três estúdios, três professoras, um professor, uma aula experimental em um quarto estúdio, um blog, uma barra fixa no quarto, oito outras danças entre aulas regulares e experimentais, metade de uma pós-graduação, um livro depois, cá estou eu escrevendo para vocês.

Sinceramente, naquele sábado, enquanto eu começava um novo caminho, eu não imaginava que a dança faria parte da minha vida como ela faz hoje. Nem de longe.

Comecei aos 27 anos, hoje eu tenho 34 e não me sinto mais um peixe fora d’água. Não me sinto mais como se estivesse em um lugar do qual eu não pertenço. Não me sinto mais com uma sensação estranha, de praticamente pedir desculpas por querer ser bailarina. Não preciso mais justificar o meu amor, tampouco a minha dedicação. Entre altos e baixos, eu continuei e isso foi o suficiente.

Sete anos não são nada, ainda tenho uma vida inteira de ballet clássico pela frente. Mas não sou mais a novata. Há um espaço no ballet que é meu, e isso ninguém tirará de mim.

Anúncios

20 comentários sobre “Sete anos

  1. Olá,a adorei a sua história, tenho 23 anos e iniciei a 6 meses o ballet comtemporâneo, mas em breve quero iniciar o clássico, estava na dúvida por conta da idade, mas lendo seus posts me motivei novamente…ainda há tempo pra mim rs! Parabéns….

  2. Cássia, eu me identifico tanto com o seu blog, me vejo tanto nas suas palavras… Eu ainda sou meio que novata no ballet, só tenho 1 ano de dança, e fico me perguntando quando é que vou poder me chamar de “bailarina”. Enfim, eu também cometi exatamente a mesma gafe que você quanto às sapatilhas de meia ponta XD Assisti um vídeo e lembrei de você e do seu blog, não sei se já viu, mas é um dos que mais me tocou e acho que talvez você goste também. ó: https://www.youtube.com/watch?v=d6kZ90_0eKc vlw flw :D

    1. Bea, você está estudando dança, o ballet faz parte efetivamente da sua vida há um ano, você já é bailarina. =] Sério que você cometeu a mesma gafe? A gente se sente meio deslocada, né? Hehehehe. Mas com o tempo a gente aprende todos esses detalhes. Muito obrigada pelo vídeo, eu conhecia, mas não tinha parado para assistir. Adoro a Misty! Beijo grande.

  3. Parabéns! Que a dança continue sempre parte da sua vida!

    E já que eu estou aqui, queria compartilhar contigo um curta do Norman McLaren chamado Pas de Deux (https://www.onf.ca/film/pas_de_deux). Não sei se você conhece, mas acho lindo demais (coreografia, fotografia, efeitos visuais, enfim, adoro e foge completamente dos tradicionais videos de ballet por aí).

    Adoraria saber sua opinião! :)

    Bjo

    1. Cyndi, que venham mais 70 anos de ballet! (Menos, na verdade, eu estou com 34, só se eu for uma bailarina centenária, hahahaha.) Beijo gigante.

  4. Cássia, meus parabéns pelo, hm, você se incomoda se eu chamar de aniversário? Bem que eu gostaria de ter uma lembrança assim vívida da minha primeira aula de ballet, eu era só uma criancinha – uma das desvantagens de não ser uma adulta iniciante. É claro que o amor é o mesmo, mas seria uma lembrança legal de se ter.

    1. Sarah, imagina, é aniversário sim. =] Tem razão, se por um lado é bom começar criança, por outro, há lembranças que ficam pelo caminho. Quando adultas, passamos por tantas agruras que pelo menos uma vantagem existe, hehehe. Imenso beijo.

  5. O engraçado disso tudo é que, se vc resolve que quer ser cantora,atriz e etc depois de adulta ninguém fala nada, mas se vc resolve entrar no ballet, aí vem milhares e milhares te julgar e dizer sempre e sempre q vc nunca vai conseguir e que – a clássica- já está velha demais pra isso.
    Que bom que vc é resolvida, pois eu já estou cansada de levar pé e não ter apoio de ninguém.
    É horrível ser sempre o motivo de piada.

    1. Piada Natália? Me desculpe mas não considere as pessoas gostam mto de pôr o dedo no nariz alheio e não correm atrás dos pp sonhos da pp vida! E eu com 44? !! Kkkkkk tô nem aí faço minhas aulas 3x semana com minhas roupitchas lindas saias e polainas combinando dou meu melhor a noite após o dia inteiro de trabalho duas crianças e qdo saio agradeço a Deus por ter saúde p viver meu sonho!
      Abç e qdo achar q é piada lembre-se de mim!
      Nancy

    2. Natalia, percebo isso também, se fizermos qualquer outra coisa ninguém dirá nada, mas basta fazermos ballet clássico e tudo muda. Parece que ele só existe para a profissionalização. E não sou bem resolvida não, essa minha postura é resultado de muitos contratempos: nas aulas, no blog, na página e no grupo que mantive no Facebook. Entendo o quanto é horrível ser sempre motivo de piada, mas quando isso acontecer, pense em quantas bailarinas como nós existem por aí. Você não está sozinha, viu?! Quando se sentir assim, venha para cá para se lembrar que não está. Imenso beijo.

    3. Nancy, acho que você entendeu errado o comentário da Natalia: ela não acha que bailarinas adultas são motivo de piada, mas ela mesma é alvo de piadas e se sente muito mal por isso. E não é raro isso acontecer, já recebi muitos relatos de bailarinas que passaram por várias humilhações nos estúdios onde estudam, e também fora dali, simplesmente por serem mais velhas. É mais comum do que imaginamos. Grande beijo.

    4. Obrigada Cássia, pelo apoio. Quem dera se minha família e amigos me entendessem assim como vc.
      Acho que é por isso que seu blog é tão visitado, porque vc não julga ninguém e sim incentiva e nos ajuda.
      De coração meu muito obrigada.

  6. Me sinto assim tb minha linda pertencendo mesmo com somente 2 anos de aulas mesmo com 44 anos sinto o balé dentro de mim sempre senti e isso ng tira de nós! Podem torcer o nariz e falar nossa mas tem ballet p essa idade?! No ligo não ligados dou de ombros e contínuo fazendo aulas um passo de cada vez como no tricô sem pressa c calma e paciência pois temos toda vida pela frente!
    Abç vc é uma linda acompanhar seu blog me faz + feliz!
    Nancy

    1. Nancy, acompanhar o blog te faz mais feliz? Gostei muito de saber disso. E é isso aí, temos de fazer nossas aulas sem dar ouvidos ao que dizem. Imenso beijo.

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s