Entre o escrever e o dançar

Já questionei bastante sobre a relação entre teoria e prática na dança, especialmente no ballet clássico. Para mim, não existe o ler e o dançar: leio e pesquiso sobre dança da mesma maneira que estudo os movimentos no meu corpo. Os dois caminham de mãos dadas e devem coexistir.

Mas há uma terceira vertente. O escrever sobre a dança.

Não falo sobre escrever esporadicamente, tudo bem? Falo sobre a produção textual contínua, seja do ponto de vista profissional, acadêmico, amador.

Conheço quem dançou e hoje escreve. Conheço quem dança e não escreve. Conheço quem dança e escreve, mas acaba esbarrando na autoajuda e no sentimentalismo (e eu me incluo nessa turma). Conheço quem não dança e escreve; aliás, algumas das grandes pesquisadoras de dança no Brasil não são, nem nunca foram, bailarinas.

Onde quero chegar? Nessa relação entre dançar e escrever.

Talvez seja uma percepção absolutamente pessoal, mas quanto mais eu danço, menos vontade de escrever eu tenho. Não quero analisar nada, questionar nada, pensar em nada. A vontade de ler aumenta, mas o desejo de escrever diminui. Por isso, os textos no blog estão se tornando cada vez mais raros. Eu tenho uma lista de assuntos para escrever, todos devidamente separados. Sempre penso no que vocês gostariam de ler, saber ou questionar. Só falta eu querer falar sobre o assunto.

Só não perdi o gosto por compartilhar as coisas com vocês. No entanto, o meu maior interesse é em técnica clássica, repertórios e demais obras em que o ballet esteja presente de alguma maneira. Mas quem acompanha o blog deve ter percebido que quanto mais eu publico sobre esses assuntos, menos vocês participam. Não só, o número de visitas diminui consideravelmente. Mas quanto mais eu escrevo e questiono, mais vocês comentam e maior é o número de visitas.

Chegamos ao impasse: E aí, o que fazer?

Publicar apenas o que me interessa? Escrever apenas sobre o que vocês querem? Mesclar os dois, sabe-se lá como? Transformar o blog em outra coisa?

Cartas para a redação.

Anúncios

38 comentários sobre “Entre o escrever e o dançar

  1. Nunca me manifestei antes,mas diante de suas dúvidas espero que meu depoimento te sirva de incentivo. Há dois motivos simples pelos quais acompanho seus textos: o primeiro é que eles tratam de um assunto de meu interesse e que não encontramos com tanta frequência em textos escritos. Obviamente me refiro à dança. O segundo motivo é que você escrevem muito bem e também me dá prazer em ler textos bem escritos. Portanto, se vale uma opinião de alguém que está tão longe, fica aqui o meu pedido. Continue a fazer exatamente o que já vens fazendo que para mim está ótimo!

  2. quero o direito de comentar mas só vou afirmar tudo que todos já disseram :D : Escreva sempre o que lhe dá prazer, nunca faça nada deste querido espaço que seja um esforço ou uma obrigação, afinal a vida “real” ja´é cheia disso e precisamos mesmo prestar mais atenção nas coisas boas e leves do ballet, porque se olhamos muito para os percalços, dá muita vontade de desistir. Acho que você falou que voltou a dançar, quero que saiba que estou(estamos) feliz com isso pois sei que você vai enriquecer o blog com as novas ideias e experiências de cada passo, mesmo que não através de textos: uma foto ou um vídeo também falam muita coisa. E outra: não tenha receio de mudar de ideia, de renovar os conceitos, afinal você começou esse blog anos atrás e nada mais natural que algumas perspectivas mudem. Os meus votos serão sempre para que este blog continue, conte sempre com a a minha audiência xD um beijo

  3. Lembro que quando encontrei o blog (setembro de 2009) tava no comecinho, com poucos posts. Li todos como se não houvesse amanhã. E nunca deixei de ler um único post. Naquela época, eu tinha começado minhas aulas de ballet. Parei em dezembro de 2010 por conta da gravidez e ainda não consegui voltar (mesmo desejando fervorosamente)

    Mas confesso desde aquela época (2009), essa é a 3ª vez que comento… te darei 3 conselhos

    1- Não desista do blog.

    2- Poste o que tiver vontade.

    3- E o mais importante: SEJA FELIZ.

    com muito carinho, de uma leitora assídua, porém ‘muda’

    1. Tainah, você é leitora do blog há quase quatro anos! Fiquei tão feliz ao ler isso. E seu bebê já deve estar grandinho! Obrigada pelos três conselhos e acatarei todos. =] E muito obrigada por todo esse tempo acompanhando o blog. Tudo bem que você não comente, o importante é você estar por aqui.

      Imenso beijo.

  4. Oi, Cássia! Parece que já comentaram por aqui tudo o que eu teria a dizer… Mesmo repetindo as outras leitoras, isso não posso deixar de comentar num post desse – sou das que lê tudo, mesmo comentando tão raramente: você é uma garota iluminada (nota-se do outro lado da tela), continue postando o que lhe der prazer. Isso faz o seu blog tão bonito, informativo e motivador. Tenha muito orgulho dele – nós temos! Beijo grande!

    1. Camila, que delicadeza de comentário! Muito obrigada pelas palavras. Mesmo que você comente raramente, o importante é você estar sempre por aqui. E muito obrigada por isso, de verdade.

      Beijo imenso.

  5. Cássia, eu tenho um blog pessoal também que anda passando por uma crise. Também estou nessa: escrevo o que sei que meus leitores gostam ou escrevo o que estou a fim de escrever? Lendo o comentário da Marisa, acho que às vezes temos uma visão meio distorcida do que as pessoas realmente querem. Alguns posts não geram comentários simplesmente porque as pessoas não têm nada pra dizer… não necessariamente porque são ruins. Isso foi de abrir os olhos.

    Eu acompanho seu blog há um tempo e gosto muito. :) Sempre venho aqui para pegar referências de vídeos e compartilhar experiências. Esse lugar é um dos blogs nos quais eu confio (e confesso: de ballet clássico, é o único que confio). É um lugar que gosto de passar. Mesmo quando não tem atualização, eu venho aqui fuçar e redescobrir algum vídeo, alguma foto. :) Continue seu trabalho assim. Está ótimo.

    1. Melissa querida, o comentário da Marisa foi o grande “plim” para os blogueiros, não é? Daqui em diante, sempre terei isso em mente. E é mesmo, notei que não têm aparecido posts seus no Feedly, fui lá, e você quem está sem publicar, hehehe! Siga os conselhos das leitoras queridas deste blog: escreva o que você quer! É mais legal. Muito obrigada pelas considerações, e fiquei feliz em saber que você fica passeando pelo blog quando não tem atualização. =)

      Beijo gigante.

  6. Querida você é uma das poucas blogueiras de dança , se não a única!, que fala da técnica clássica para nós com tanta clareza e suavidade, dignos de uma verdadeira bailarina. Não se culpe porque o número de pessoas participativas no blog está diminuindo. Talvez o motivo disso seja que a maioria das suas visitantes nem se quer sabem do que se trata um repertório porque são iniciantes. Você incentivou centenas de mulheres adultas a procurarem uma escola de dança e deixar o preconceito de lado. Então pense que elas estão começando agora e talvez pegar um pouco mais leve nos posts seja a solução. Eu entendo que vc queira atingir todos os públicos, iniciantes, intermediárias e avançadas. Faça uma pesquisa no Blog para saber qual dos três níveis pertencem ao seu público visitante para tirar essa dúvida sobre o que escrever. Espero ter ajudado! Beijoos.

    1. Letícia, você tocou em um ponto tão importante, que eu nunca havia pensado. Muitas vezes, eu falo sobre determinados assuntos como se todas soubessem do que estou falando. Não só, tenho receio de explicar certas coisas para não ficar parecendo que quero dar aula, sabe? Ou que estou subestimando o conhecimento alheio, o que não faço jamais. Porém, há quem necessite da explicação. No post de hoje, sobre “Onegin”, segui a sua sugestão. Antes, eu só colocaria o link sobre o ballet, hoje falei dele brevemente. Daqui em diante, explicarei mais coisas, ainda mais depois de você dizer que faço isso com clareza. =) Sobre a pesquisa para saber qual o nível das leitoras, farei isso mais adiante. Muito obrigada, mesmo!

      Imenso beijo.

  7. Olá Cássia! Venho acompanhando o blog desde o fim do ano passado. O blog foi inclusive o ponto de partida para meus estudos de férias.Como bailarina, professora e universitária entendo o seu impasse, o qual considero natural, principalmente quando considero as suas opções pessoais. Pois bem, acredito que o blog não seja ” apenas para você”, o que me leva a lhe dizer: Escreva também! Além de vídeos, que tal falar mais sobre os repertórios, as montagens brasileiras, as novidades e espetáculos em cartaz… Entre uma infinidade de temas que surgem de um vídeo, ou mesmo de um espetáculo e rendem bons textos!
    Parabéns pelo blog e pela qualidade e idoneidade das informações! Seus posts são gostosos de ler e despertam o interesse pela pesquisa.

    Abraços!

    1. Dayana, mas a questão é justamente essa, não tenho vontade de produzir conteúdo mais extenso, de escrever textos. =) E quando publico vídeos de repertórios ou sobre espetáculos e afins, os textos sempre vêm junto, pode prestar atenção… O que não quero é me estender nos assuntos, estou na fase mais curtinha, hehehe. De qualquer forma, muito obrigada pelas sugestões. Quando minha vontade de escrever voltar, farei posts mais extensos sobre esses pontos que você sugeriu, pode deixar.

      Imenso beijo.

  8. Cássia, esse é seu espaço, e nós, leitoras, viemos aqui para conhecer a sua visão! Se você evoluiu até um ponto em que o questionamento não é o principal, escreva sobre o que te der vontade, mesmo que as visitas diminuam! Eu continuo vindo aqui todos os dias, e gosto de todas as postagens, acredito que todas me fazem crescer como bailarina! Pode me crucificar, mas gosto até menos das suas reflexões sobre a dança, prefiro quando você compartilha coisas legais que eu também posso passar adiante e recomendar para as amigas!

    Beijos, espero ter ajudado! =)

    1. Marina, imagina, você preferir as coisas legais é um elogio. =) Acho bacana porque tenho essa mesma sensação: encontro tanta coisa interessante que quero compartilhar, você assiste e quer compartilhar e assim a coisa vai. Questionar às vezes cansa. Obrigada, você ajudou muito! E obrigada mais ainda por vir aqui todos os dias. =)

      Beijo grande.

  9. Cássia, sempre que faço alguma varredura no meu email seus posts sempre ficam! Leio na hora ou deixo para depois, mas sempre leio e assisto os balés. Acho que muitas vezes queremos feedback sempre e às vezes não é possível. Faça o que dá prazer naquele momento, siga seus sentimentos e intuição. Do outro lado, fique certa, você estará dando o seu melhor para alguém. Tenha paz e desprendimento em sua caminhada! Obrigada pelo consolo que vc me deu com seus depoimentos delicados e a dança que aquecia meu sofrido coração. Isso completa hoje 1 ano! Sobrevivi e estou na luta! Um forte abraço de Maria José

    *

    Oi Cássia, Hoje completa exatamente um ano que acompanho o seu blog. Você não sabe como foi importante para mim descobrir seus post e seus comentários. Seus textos plenos de humanidade e a delicadeza dos passos de ballet aqueceram minha alma e meu sofrido coração.. Às vezes queremos fedback para o que fazemos e isso é normal. Acho que vc deve seguir seus sentimentos e sua intuição, náo se force a nada. Do outro lado da linha alguém em silêncio te escuta e te agradece de coração. Cono diz o cineasta Pedro Almodóvar o essencial na vida é sobreviver e manter a paixão. Simples assim! Eu estou sobrevivendo e dentro do possível mantendo a paixão pela vida. Um forte abraço de Maria José

    1. Maria José, você acabou comentando duas vezes e não tive coragem de apagar nenhum, porque você foi imensamente delicada em ambos. Assim, os reuni em uma única postagem. No fim das contas, ao escrever este post, tive um feedback muito importante: de que vocês estão por aqui, acompanhando as postagens. E parabéns pelo um ano como leitora do blog! o/ Muito obrigada, querida. E que você sempre encontre alento por aqui.

      Imenso beijo.

  10. “Talvez seja uma percepção absolutamente pessoal, mas quanto mais eu danço, menos vontade de escrever eu tenho. Não quero analisar nada, questionar nada, pensar em nada.”
    Acho que é porque o sentimento de dançar não tem explicação. Mas vamos às suas perguntas.
    Eu concordo com o que disse a Carol Celeghin. Nem sempre eu comento aqui porque às vezes não tenho muito o que falar sobre tal assunto por não conhece-lo bem, por exemplo, mas adoro ver o que você posta: textos, vídeos, experiências. Tudo é um aprendizado. E cara, o blog é teu. Acho que você deve postar o que sentir vontade ;)

    1. Sarah, por absoluta falta de noção da minha parte, eu não tinha pensado que às vezes as pessoas não comentam simplesmente porque não tem o que comentar. Só notei isso depois do comentário da Marisa. Importante é o que você disse, vocês gostarem das publicações. E tem razão, devo postar o que eu tiver vontade. Obrigada pelo comentário e também por estar volta e meia por aqui. Eu guardo os nomes das pessoas que comentam. ;-)

      Grande beijo.

  11. Olá Cássia!
    Eu gosto muito quando você publica vídeos, fotos e demais informações sobre Ballet.
    Eu aprecio muito quando você elabora posts sobre técnicas de dança, chego até a usar como uma referência.
    Eu adoro quando você publica sobre suas opiniões pessoais com relação ao mundo da dança, quando você desabafa, quando compartilha conosco sobre seus sentimentos.
    Em resumo, eu gosto de tudo que você publica e sempre que posso comento (leia-se quando minha conexão de internet deixa).
    Mas entendo seu dilema, às vezes é cansativo escrever e muito mais legal apenas postar coisas que nos agradam, mesmo que não agradem a todos. Afinal agradar todo mundo é impossível, as se você agradar a si mesmo já está “a meio caminho andado”.
    Em minha humilde opinião você deve fazer prioritariamente o que lhe dá prazer. Se quiser só postar vídeos por um tempo, faça isso. Se der uma louca vontade de escrever, nos deleite com seu conhecimento. Se leu algo incrível e quer compartilhar mas não está com vontade de discorrer sobre o assunto, publique apenas o link.
    Quem realmente gosta de suas publicações continuará acessando o blog, independente do tipo de post.
    Só lhe peço que não abandone o blog ou me sentirei abandonada… orfã… hehehe.

    Beijinhos… Carol Celeghin
    http://carolinaericardo.blogspot.com

    1. Carol, você sempre é imensamente querida comigo. Muito obrigada! Farei isso, publicarei o que der vontade… Ando nesse momento mesmo, e como bem disse a Valeria em outro comentário, isso deve ser respeitado. E não abandonarei o blog não, hehehe. Passo por fases, mas ele continuará firme e forte, se Deus quiser.

      Beijo gigante.

  12. Apenas complementando os comentários acima, o que gosto nos teus textos e que me faz sempre voltar, é este seu olhar sensível e adulto sobre a dança, com o qual me identifico. Além disso, é como se fosse um ponto de encontro com a dança e também com as amantes da dança que compartilham desta visão das coisas. Vejo o teu blog como um local único, original, de bom gosto, sensibilidade e maturidade, e além disso, é sempre um oásis em meio ao vazio que encontramos (às vezes) nas aulas. Beijo!

    1. Paula, o seu comentário foi tão bonito que nem tenho o que dizer, só a agradecer. Muito obrigada! =) E os textos não vão sumir, eles aparecerão vez ou outra, quando minha vontade e coração permitirem, pode deixar.

      Beijo imenso.

  13. Cássia, sigo seu blog há uns 2 anos e acho sempre muito pertinente todos os assuntos que você aborda, mas não sou muito de comentar. Da minha parte, não há uma falta de interesse quanto a técnica e repertórios – até porque não sei muito sobre isso, mas gosto de aprender, talvez o que aconteça é que ao tocar em assuntos mais polêmicos, levantar questões, todas nós podemos ter uma opinião, compartilhar uma experiência; vejo esse comportamento nos comentários com muita naturalidade, não acho que você deva se importar.
    Sabe, lembro que logo no post do começo do ano, você mencionou que queria que o blog se tornasse mais uma celebração do balé, que você queria falar sobre o que te faz feliz na dança, que estava um pouco cansada de sempre criticar, imediatamente pensei que seria uma ótima ideia, então não se preocupe, escreva se quiser e o que quiser. Acredito que independentemente de as visitas diminuírem ou não por esses tempos, quem acompanha ou já acompanhou o blog sabe que aqui é como uma casinha de bailarinas em que sempre seremos bem-vindas.

    Um beijo, querida.

    1. Marisa, eu não tinha pensado nisso, que quando os textos abordam determinadas questões, todo mundo pode opinar e contar algo relacionado ao assunto. Quanto o post é sobre técnica, vão dizer o quê? Não há o que comentar. E eu aqui me preocupando à toa, achando que vocês não gostavam disso! =) E que coisa linda: “Quem acompanha ou já acompanhou o blog sabe que aqui é como uma casinha de bailarinas em que sempre seremos bem-vindas.” É isso mesmo, sempre serão bem-vindas! Como eu disse para a Vivian, a minha preocupação é com os leitores e leitoras assíduas. Se vocês gostam das publicações e está tudo bem, então continuarei no mesmo caminho.

      Outro beijo, querida.

  14. Cássia, lembro que de uns 3 anos pra cá visito seu blog constantemente (fiz as contas pq sempre espero o seu presente de aniversário rss), nunca comentei mas não perco 1 post e queria compartilhar com você. Independente de como você traz isso, a dança é a essência do seu blog e é isso que me traz aqui. Uma imagem, ou um vídeo de alguma variação de 30 segundos que você compartilha já é o suficiente pra me motivar a seguir em frente. Acho que você tem que escrever o que te interessa porque, pelo menos pra mim, com esse tempo acompanhando seu trabalho chego a conclusão que o que é do seu interesse com certeza é do meu também e como a Vivian disse, mesmo não participando tanto a gente vai estar aqui.

    1. Mikelini, você faz as contas pelos meus presentes de aniversário, adorei isso! =) Fiquei feliz em saber que você é leitora há tanto tempo. Acho que estou me preocupando à toa, não é? Somos todas bailarinas e qualquer coisa a respeito do ballet clássico nos interessará de alguma maneira. Assim será, continuarei publicando o que for do meu interesse, sem me preocupar tanto. E muito obrigada por ser tão assídua, de verdade.

      Grande beijo.

  15. Oi Cássia!
    Conheci seu blog poucos dias depois de ter me matriculado no studio da Karen semana passada!
    O mais engraçado que descobri seu blog pela net mesmo, mundo pequeno né? Rs imagina minha cara nos seus posts de 2011 (se eu não me engano) falando que vc fazia lá!
    Estou lendo seus posts mais antigos e agora que estou acompanhando os novos. To começando, então as dúvidas sao bem básicas, tipo sapatilha meia ponta ideal, roupas, vídeos básicos….. Rs
    To amando seu blog!
    Se puder fazer um pedido, escreva sempre que puder, quando a paciência couber e o dia a dia permitir…
    Também não tenho expectativa nenhuma de ser bailarina profissional mas a cada dia que leio, me interesso mais nesse assunto! :)
    Não sei se vc ainda tem aulas lá, mas espero de coracao que um que um dia a gente se esbarre por aí! <3

    1. Thais, o mundo é pequenino! =) Nossa, você começou a ler o blog de trás para frente? É muita coisa! Fico feliz que você esteja amando, de verdade. Eu estudei na Karen em 2009, saí, voltei em 2011 e saí no começo de 2012. Não vamos nos esbarrar por lá, mas nada impede que um dia nos esbarremos em algum outro lugar. E escreverei sim, o blog continuará, só não garanto como serão os posts, hehehe.

      Grande beijo.

  16. Oi Cássia! Hj com esse teu post, tive q vir aqui me confessar :)
    Visito o blog desde outubro do ano passado, qdo iniciei minhas aulas de ballet adulto… Tenho 38 anos e dois filhos lindos, um com 12 e outro com 3 anos. Confesso q foi ( e é, a cada dia) difícil enfrentar a barreira do pre-conceito, principalmente minha auto crítica ferrenha e enfrentar as aulas, encarar de frente e bancar um sonho q ficou lá na infância… Sentir q apesar de todas as atribulações do dia a dia, das dificuldades próprias de um corpo se aproximando de sua “meia vida” hehehe cada minuto passado na barra compensa, cada esforço e alongamento sofrido com um sorriso no rosto e aquela sensação intima de completude… Liberdade e felicidade!

    E o q tenho hj justamente a confessar é isto, um agradecimento a teu trabalho aqui do blog, quantas e quantas vezes em que me peguei desanimada, com vontade de desistir, e uma palavra tua aqui, saber que outras pessoas compartilham desta mesma experiência, dá muita força pra continuar.

    Então te digo, continue o que quer q seja com a força e beleza de teu coração, e tdo estará certo! E creio que todos compreendem que blogs não são feitos por máquinas, tem momentos em que estamos mais abertas em escrever, compartilhar, outros mais propensas a ficar quietinha… E a vida segue assim, e é sábio respeitar estes períodos! Bj grande querida!

    1. Valeria, muito obrigada por ter compartilhado a sua história comigo, fiquei muito feliz em saber que além de fazer aulas você ainda vem aqui para se animar a continuar. E continue! Estamos todas no mesmo barco. =) Você tem toda razão, é sábio respeitar esses períodos em que queremos ficar mais quietinha. E talvez eu deva mesmo respeitar esse momento. Ah, e sinta-se sempre em casa por aqui, viu?!

      Beijo imenso.

  17. Eu leio todos os posts!
    Quando tem vídeos, às vezes guardo pra ver com mais calma.
    Eu acho que você tem que escrever o que quer! Porque aquilo que a gente bota o nosso entusiasmo é que contagia os outros.
    Beijos!

    1. Akemi querida, você sempre tão assídua, muito obrigada! Você tem toda razão, contagiamos os outros quando botamos o nosso entusiasmo. E isso só acontecerá se eu escrever o que eu tiver vontade. Talvez seja isso mesmo que eu deva fazer.

      Grande beijo.

  18. Posso não comentar sempre, mas recebo por e-mail e leio TUDO o que vc escreve!
    Seus posts são maravilhosos, independente se são textos longos e polêmicos (às vezes, rs) ou não!!!

    Às vezes eu passo isso, de não querer escrever, tanto que muito dos meus posts são curtos e diretos, sem muitas informações…

    Cont postando como vc sempre faz… Trazendo coisas questionamentos interessantes!!!

    Grande BJ!!!

    1. Querida Julimel, nós duas conversamos tanto sobre ballet em outros meios que só noto que você não comenta quando falo sobre repertório e você nada diz, hehehe. Fico feliz que você leia tudo e saiba que levo em consideração o que você me diz, viu?! E essa tática é excelente para quem mantém blog: posts curtos e diretos quando a vontade de escrever desaparece.

      Imenso beijo.

  19. Cássia, escreva sempre o que o seu coração mandar, e se mesmo assim as visitas continuarem ótimo vc ficará feliz, mas se por ventura elas não continuarem vc ficará feliz do mesmo jeito, ou estou errada?

    Mas sabe, nesta nossa caminhada pela dança, as vezes nem sempre dá pra passar, curtir, assistir, e comentar, mas não é q não estamos aqui, sempre estamos, e contamos com vc, por isso escreva, nem q for só uma linha porque a gente sempre vai estar aqui do outro lado pra te apoiar e te agradecer, como agora, esse seu blog tem me ajudado muito, mesmo q não comente, estarei sempre aqui.

    1. Vivian, você está certa sim. =] Eu não me incomodo com a queda do número de visitas, senão teria continuado com a página no Facebook, que trazia muitos visitantes. Quando falo sobre essa diminuição, eu imagino as leitoras e os leitores do blog perdendo o interesse, sabe? A minha preocupação é sempre com as leitoras assíduas, sempre. E sobre os comentários, eles são uma medida para eu saber se vocês estão gostando ou não. Entendo, nem sempre é possível comentar (eu mesma mal comento nos blogs que leio), mas, por exemplo, esse seu comentário foi importante porque agora sei que você está, e sempre estará, por aqui. Mesmo que você só comente de novo daqui vários meses, sei que você estará acompanhando. E muito obrigada por isso, de verdade.

      Imenso beijo.

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s