O pas de trois que virou grand pas de deux

Nunca me vi como uma grande fã de “O corsário”, mas só agora percebi quantas vezes esse repertório já apareceu por aqui. No fim das contas, acho que existe um amor não reconhecido da minha parte.

Quem sabe isso mude, especialmente depois desse grand pas de deux. Originalmente, ele é um pas de trois dançado por Medora, Conrad e Ali, com adágio, três variações e coda, mas é comum vê-lo adaptado com um bailarino e uma bailarina. Nesta montagem do American Ballet Theatre, é um pouco diferente: o adágio é um pas de trois, há apenas duas variações, do Ali e da Medora, e o Conrad volta no fim da coda.

Além da beleza, vemos a presença de palco destes três bailarinos: Angel Corella, Julie Kent e Ethan Stiefel. A ovação do público não é à toa, como eles brilham em cena! Pena que essa qualidade seja cada vez mais rara nos bailarinos.

Pas de trois, “O corsário”, American Ballet Theatre, 1999.
Angel Corella (Ali), Julie Kent (Medora) e Ethan Stiefel (Conrad).

E só mais uma coisa: Angel Corella, todo o meu amor para você.

*

A história de “O corsário” pode ser lida aqui.

Anúncios

14 comentários sobre “O pas de trois que virou grand pas de deux

  1. Cássia, tudo bem?
    Não tem muito a ver com o vídeo, e não sei se você vai gostar, mas pra mim foi impossível não lembrar de você e seu amor por tutus que dançam junto com a bailarina ao ver isso: http://www.youtube.com/watch?v=Szn_vDj9_C0 Espero que você goste :)
    Agora, sobre o vídeo… Concordo com a Juli, acho que “pas de deux a trois” se encaixa bem, porque eles nitidamente “dividem” a bailarina, cada um dança com ela um pouquinho… Adorei!

    1. Sarah, eu amei! Além do tutu dançando junto com a Tamara, é de Raymonda, um dos meus repertórios mais amados. Muito obrigada! Guardei nos meus arquivos para publicar por aqui em algum momento. =] Sobre o post, você e a Julimel tem toda razão sobre o “pas de deux a trois”, só preciso me acostumar com o termo, hehehe.

      Imenso beijo.

  2. Cassinha…

    O Corsário é um repertório maravilhoso, ainda mais a reconstrução feita pelo Bolshoi, que é divina!!!
    Mas na realidade, esse número não é considerado um pas de trois, sim um “pas de deux a trois”. É meio estranho o termo, mas acho que a montagem do ABT reflete bem essa nomenclatura.

    E também to passando pra comentar sobre o hiperlink da história do ballet… Fico muito feliz que esteja acompanhando o blog da minha escola!!!

    Grande Bj!!!!

    1. Obrigada pela explicação, Julimel! Ainda acho estranho um “pas de deux a trois”, mas se assim é, aceitarei, hehehe. O título ainda vale, sendo o original um pas de trois e geralmente dançado como pas de deux, mas confesso acho essa versão do ABT a mais bonita. Sobre o link, eu o encontrei pesquisando sobre o repertório, mas logo reconheci a sua escola e como tenho certeza que o texto é seu, fiz questão de colocá-lo no post. Não faço mais propaganda de escola alguma, mas abri essa exceção porque, além do post ser ótimo, foi escrito por você.

      Imenso beijo.

    2. Puxa, muito obrigada!!!
      É bem verdade que estou em falta com outras matérias como essa no blog… Mas ainda esse ano vou escrever algumas coisas bem legais, inclusive sobre Coppélia que é o tema desse ano^^;
      E por incrível que pareça, muitas pessoas não curtem a versão do ABT, mas concordo, é muito linda!!! Ah, eu sou suspeita pra falar, diante de tantas peças lindas fica até difícil escolher a minha preferida :x

      Grande Bj!!!

    1. Annie, lindo mesmo! Amei a foto da chuva, dá vontade de fazer igualzinho. =] E muito obrigada por compartilhar o link comigo.

      Grande beijo.

  3. Oi Cássia,
    acompanho seu blog há um ano, mas em 2013, depois que cheguei de viagem, não li mais. Retorno agora as leituras de ballet do seu blog que adoro, e procurei o facebook, mas não encontrei. Aconteceu algo com o face, ou foi algo momentâneo? Espero que continue, pois até as imagens que você postava eram inspiradoras.
    Também adoraria que continuasse com o dicionário, aliás, foi a partir da procura de dicionário que me deparei pela primeira vez com o Dos passos da bailarina.
    Abraço.

    1. Georgia, eu apaguei a página do Facebook, estava puxado manter as duas coisas porque eu publicava lá praticamente todo dia, além de cuidar dos comentários e publicações dos leitores. Não penso em voltar, mesmo o blog tendo perdido uma parcela significativa de visitas depois que excluí a página. Mas não dá para ter tudo e a minha prioridade é o blog. Sobre as imagens, passei a publicá-las aqui também: https://dospassosdabailarina.wordpress.com/category/das-fotografias/ Terceira leitora pedindo o dicionário: prometo, ele voltará. =]

      Imenso beijo.

  4. Cassia, sou uma leitora assídua embora um tanto passiva no seu blog. Só comento vez ou outra. Lendo este post, tive vontade de sugerir um post “glossário”. Explica os termos dos ballets de repertório? Grande beijo, e mais uma vez, parabéns pelo blog de excelente nivel!

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s