A delicadeza

“E eu quereria poder usar a delicadeza que também tenho em mim, ao lado da grossura de camponesa que é o que me salva.”

Clarice Lispector, em “A descoberta do mundo”, no livro A descoberta do mundo, p.113.

Isso é possível, Clarice. Pelo menos no ballet clássico, você não poderia imaginar o quanto isso é possível.

Variação feminina do peasant pas de deux, “Giselle”, Colorado Ballet, Shelby Dyer, 2006.

Anúncios

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s