Olhos generosos

Logo no começo do blog, eu publiquei o post “A primeira apresentação”, em que contei como foi a minha primeira apresentação de ballet clássico.

Na época, vendo essas fotos, eu encontrava os mil erros e me sentia supermal. Assistir ao DVD era um temor, eu queria afundar minha cabeça na terra. Reassisti tempos depois e até fiz alguns posts sobre isso. Ontem eu vi novamente e…

Não publico o vídeo para vocês assistirem porque estou dançando com outras pessoas, senão eu colocaria. Vocês achariam os mil erros, veriam como eu estava dura, como os meus saltos eram pulos, como eu estava tensa. Mas ontem, ao me ver, eu sorri. Pela primeira vez, eu me vi com olhos generosos. Não me importei com as coisas que deveriam ser mudadas, porque aquela apresentação representava aquele meu momento na dança. Eu, aos 28 anos, com apenas quatro meses de ballet clássico, pisando num palco para dançá-lo pela primeira vez. Como não sentir um imenso orgulho de mim?

Sim, eu sei que há um longo caminho pela frente, escolhemos uma arte que precisa ser estudada diariamente, pelo resto da vida. Mas acho tão importante reconhecer o que conquistamos, nos olhar com amor e generosidade, dar valor a tanta dedicação, nos emocionar com os aplausos do final. Vamos aproveitar esse lugar sagrado que é o palco. Deixemos as cobranças para a manhã seguinte, quando o trabalho continuará.

Cinco anos depois daquela primeira vez, fiquei feliz em perceber que quanto mais eu estudo ballet clássico, mais generosa eu fico comigo mesma. E com a arte ao meu redor.

*

Guardem esse olhar generoso, porque falarei sobre perfeição nos próximos dias. Quem sabe a gente consiga transformá-la em nossa grande aliada.

Anúncios

14 comentários sobre “Olhos generosos

  1. Nossa, amei essa post, espero que meus olhos se tornem generosos comigo daqui pra frente. Assisti a minha apresentação de ballet essa semana e me senti super mal…

  2. Engraçado, não gosto quando eu me vejo dançar, acho que sou crítica demais comigo mesmo, mas adoro ver as outras bailarinas dançando as coreografias que eu monto, me acho velha demais pra dançar, hj tenho 38 anos,mas ainda não vou desitir do ballet.

  3. Ah Cássia, eu achei vc muito linda em sua primeira apresentação, e como não conheço muito da técnica do ballet, posso julgar como um público que só procure beleza e arte e essas duas coisas estavam lá com vc, principalmente em sua expressão… e que figurino mais lindo… concordo que vc deva ter orgulho mesmo, ainda mais com apenas quatro meses de aulas. Parabéns

  4. Ei, Cássia! Seu blog é incrível. Visito sempre. Aliás, foi o seu que me deu a vontade de criar o meu. Ainda estou no começo, sem inspiração para muitos posts, mas enfim… Comecei a fazer ballet ano passado e minha primeira apresentação foi aos 2 meses e meio de ballet. Dois meses e meio, dá pra acreditar? Eu tava mais nervosa do que nunca, haha. No final, tudo saiu bem, minha professora me elogiou, me senti ótima. Mas ainda vejo todos os milhares de erros quando olho as fotos, também. É normal. Espero fazer bem melhor nas apresentações desse ano.
    Beijos.

  5. Ainda não consigo ver direito o DVD da primeira vez que dancei. Mas é coisa minha, não sei se tem a ver com vergonha porque até já emprestei pra algumas pessoas. Eu sou muito exigente comigo mesma, muito mesmo. Mas após algum tempo, apesar dos vários erros, foi a primeira vez que botei ponta na vida, e subi no palco com elas só 3 meses após ter colocado a ponta pela primeia vez nos pés. Coincindência (ou não), hoje faz um ano que coloquei ponta (: Estou muito feliz de verdade. Talvez não com a minha performance, mas pela minha coragem por ter feito o que eu fiz, por ter aceito o desafio. E foi no palco que eu me descobri. E quem me conhece pessoalmente e me viu no palco simplesmente chorou por não ter visto a menina que se esconde pelo cantos com um sorriso enorme, dançando ballet (que né, tá longe de ser algo fácil).
    Parabéns por conseguir esse olhar da sua pessoa após esse tempo.

    (falando em La Bayadere, há 2 semanas postaram a versão 2012 da Opera com a Aurélie. não tenho certeza se é de 2012 mesmo, mas é a Aurelie (que você gosta tanto) em La Bayadere sem ser em vídeos fragmentadíssimos (só achava asism antes).

  6. Fiquei feliz em ter encontrado seu blog! Tenho 26 anos, cou começar as aulas de ballet para adulto amanhã e estou com muitas dúvidas e ansiedade. Sempre quis ser bailarina e a minha dúvida principal é: sincerente, com 26 anos ainda posso??
    Beijos, aguardo sua resposta!

    1. Carina, eu comecei aos 27 anos, prestes a completar 28, e hoje eu tenho 33. Acho que isso basta para responder a sua pergunta. ;)

      Grande beijo.

    2. Obrigada pela atenção! Quando li esse post, fiquei tão ansiosa para perguntar… Você já havia respondido a minha dúvida, pois ainda não consegui parar de ler os seus outros post (antigos) e estou vendo todos os vídeos, comentários…estou apaixonada pelo seu blog!! Estava em busca de algo que só encontrei aqui, quanto conteúdo!!!Parabéns pelo trabalho e pela dedicação. Estarei aqui, sempre!
      Beijos

  7. Cássia fico contente por sua evolução e por reconhecer o quanto progrediu e também por saber que há um longo caminho a ser percorrido. Fico mais contente ainda, por ver esse layout delicado, você arrasa sempre! Por que será que a maioria dos blogs sobre ballet, ficam inativos por algum período de tempo?! Seria o ballet uma arte tão desafiadora? Não temos dúvidas que a resposta é um belo de um SIM. Parabéns por não desistir, por continuar sonhando. Um dia você chega lá, ou melhor, já chegou. Não existe um ‘Lá’ no ballet. O lá é o agora, o que conquistamos e até onde chegamos. Você chegou até aqui, VÁ LONGE.

  8. Oi Cássia!
    Eei que é off topic mas como voçê é fã da Evgenia achei que iria gostar. O vídeo mostra o ensaio da Genia para dançar Nikia no fim do mês.

    1. Renata, vou te agradecer duplamente: primeiro, por ter me avisado que a Evgenia estava prestes a dançar “La bayadère” e agora por compartilhar comigo este vídeo. :) Eu tinha assistido um vídeo de duração menor, assistirei esse, pode deixar.

      Imenso beijo.

  9. Acho que vou precisar desses olhos generosos pra assistir a filmagem da minha apresentação porque olha… hahaha. Mas nós mesmos é que somos os juízes mais cruéis. Os professores entendem, os colegas mais experientes também. Às vezes a gente se cobra coisa que está além do nosso nível, coisas que não cobraríamos da pessoa que divide a barra com a gente durante as aulas, ué, algo errado nisso, não? Mas, ainda assim, é complicado lidar com a frustração, com aquele “podia ter sido melhor”.

    Beijos beijos

  10. entendo perfeitamente o que você sentiu ao se assistir. também me apresentei pela primeira vez ano passado com três meses de aula e a sensação de dever cumprido não tem preço.

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s