O pequeno cisne

Mais adiante, farei um post falando sobre algumas mudanças que, lentamente, vêm acontecendo no ballet clássico mundo afora. Mas hoje, falarei apenas sobre a Odette e a Odile construídas pela Evgenia Obraztsova.

Crescemos com a ideia de grandes cisnes, longos braços, altivez em cena. Uma pequena bailarina jamais faria os dois papeis com propriedade, especialmente se nela reside uma certa doçura ou delicadeza. Assim foi até o momento em que Evgenia pegou essas duas personagens e, sem brigar ou querer ser a bailarina que não é, fez ambas com propriedade. Agora, é possível imaginar um cisne branco tão delicado e um cisne negro sensual sem perder a medida.

Os vídeos não são do ballet completo, mas apenas dos momentos em que a Evgenia Obraztsova dança. Vale muito a pena mesmo assim.

“O lago dos cisnes”, de Vladimir Bourmeister, Stanislavsky Ballet.

Para assistir às demais partes: [2] [3] [4] [5] [6]

Anúncios

13 comentários sobre “O pequeno cisne

  1. Cássia, você que gosta da Evgenia acho que vai adorar isso daqui:

    Parece que é um programa russo em que colocam bailarinas com patinadores do gelo para dançar, se você ver nos vídeos relacionados, tem vários outros dela e alguns com a Natalia Osipova também. A Evgenia está uma graça, encantadora! Vale a pena ver!

  2. Incrível, não percebi que ela era baixa, não notei tanta diferença entre ela ou outras bailarinas interpretando o cisne.

    1. Amanda, a Evgenia Obraztsova tem 1,52m. No dia em que eu falar sobre as mudanças do ballet clássico, publicarei uma crítica a essa apresentação em que falam, justamente, que os cisnes sempre foram das bailarinas altas e por que ela surpreendeu por conta disso.

  3. Eu não rebaterei nenhum comentário de vocês, porque opinião é opinião e respeito imensamente. Só temos de olhar para a apresentação da Evgenia da maneira que convém: essa foi a sua estreia no papel, ela nunca havia dançado “O lago dos cisnes”. Era impossível ela ter total domínio da situação. Além disso, percebe-se claramente o seu nervosismo, o que aconteceria com qualquer pessoa.

    Sobre as bailarinas que melhor interpretam esses papéis, também acho a Gillian Murphy a mais perfeita tradução da Odette, mesmo que eu prefira uma interpretação mais doce e menos sofrida (por isso gostei tanto da Evgenia). Mas, pelo menos para mim, ninguém faz uma Odile melhor do que a Maya Plisetskaya.

    Beijos.

    1. Cássia, você mencionou a Maya Plisetskaya e me lembrei de um vídeo em que ela dança a morte do cisne, de “Carnaval dos animais” (que, por acaso, muita gente confunde com “O lago dos cisnes”!) e é MARAVILHOSO! Essa é a versão “mais nova”, ela está com 61 anos (!!!!!!!). Observe os braços de cisne, que perfeição! Sou apaixonadíssima por essa variação, e com ela, ficou perfeito!

  4. É com muito orgulho que vejo uma bailarina petite ganhando espaço como principal em uma companhia de grande porte. No caso da Evgenia, o que acontece é algo semelhante ao que foi observado no vídeo comparativo de Uliana Lopatkina, entre o começo da carreira desta e os dias de hoje: falta ainda certa segurança e musicalidade aos movimentos de Evgenia. Ela cometeu quase exatamente o mesmo erro que Uliana, de erguer mais a perna direita que a esquerda na variação de Odette. E a Odile dela está um tanto quanto “canastrona”, esses movimentos e expressões exagerados estão meio “pastelão” demais, como se fosse a de uma vilã de teatrinho infantil. É algo a ser lapidado ainda, e espero que, com o tempo e a experiência, assim como aconteceu om Uliana, Evgenia passe, não a dançar, mas ser a própria música!

    Quanto às observações de Alexandra e Isabela C., eu não me canso de concordar: Gillian Murphy, ao lado de Natalia Makarova, é para mim a bailarina que mais incorporou visceralmente ambos os cisnes, por excelência. Murphy não apenas interpreta, ela É o cisne branco e o cisne negro!

  5. Ela dançou bem os dois cisnes, só não gostei muito da expressão dela quanto a Odille, me pareceu velha. Sou muito suspeita para falar, mas uma das poucas bailarinas que para mim dançou muito bem os dois cisnes foi a Gillian Murphy.

  6. Em um curso com a Toshie, ela disse a altura no palco não é medida pelos centímetros, a altura que vemos no palco é resultado de dois fatores: a proporção do seu corpo e a técnica/expressividade da bailarina. Eu acho que faz todo sentido, não sinto que estou assistindo uma baixinha dançar. Ela é doce, é sim; mas não porque é baixinha, acho que são coisas distintas.
    E achei ela um dos cisnes brancos mais lindos que assisti, mas como cisne negro, achei que a expressão do rosto carregava algo cômico, não sei… para mim, o cisne negro me passou mais a imagem de paspalhão do que de sedutor.

  7. Sinceramente, acho ela linda, mas enxergo essa “diferença” em função da estatura… No palco, ela parece “grande” como qualquer bailarina…

  8. Preferi a Evgenia como Odile. O port de bras do cisne branco dela me incomodou um pouco, mas ela realmente executou os dois papéis com propriedade e dançou lindamente. Adorei!

  9. Nossa, adorei o Post, até porque sou bem pequenininha também! Joguei o nome dela no google e reconheci ela pelas fotos. Ela é uma das 5 bailarinas que aparecem no documentário Ballerine. Muita linda!!! beijosss e paranéns pelo blog.

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s