E ninguém viu…

Como não ando em um momento muito bom para escrever textos que gerem controvérsias – e eu acabe respondendo de maneira grosseira a quem não merece – vamos falar sobre algo mais tranquilo.

Ano passado, falei sobre a solidão, aquela velha conhecida de quem faz ballet clássico. Mas depois de ler um post da Juliana, pensei em uma outra coisa: o quanto essa solidão pode nos fazer bem.

Normalmente, quem faz aula de dança não a restringe às aulas e aos palcos. A gente dança no quarto, na sala, no banheiro, na cozinha, no corredor, até no meio da rua. Abriu uma brecha, pronto, lá estamos nós fazendo algum passo. Isso quando não reservamos um momento para isso, para o estudo solitário.

E o engraçado é que, justamente nesse momento, costumam acontecer os passos precisos e limpos. Conseguimos acertar aquilo que nunca sai em sala de aula. O giro, o pequeno salto, um passo de ligação. Explodimos de contentamento por dentro, para depois surgir a decepção: ninguém viu.

Com vocês, já aconteceu isso?

Comigo já aconteceu, mas ontem foi o auge. Consegui o que demoraria bastante tempo para fazer. Não saiu do nada, eu pensei que poderia dar certo. E deu. Mas eu estava sozinha e não pude compartilhar minha pequena vitória pessoal com ninguém.

Se por um lado surgiu a decepção por ninguém ter visto, acho que isso me mostrou uma coisa muito importante. Quando a gente relaxa e não se preocupa em errar ou acertar, certos passos simplesmente acontecem. Sem pressão, parece que a dança flui e a recompensa por tamanha dedicação chega mais cedo.

Agora, é aprender a relaxar sempre. E simplesmente curtir a dança, não importa onde eu esteja. Pelo visto, dará muito mais certo.

Anúncios

7 comentários sobre “E ninguém viu…

  1. Isso acontece comigo sempre. Quando alguém espera algo de mim,nunca sai como eu desejo(embora a própria pessoa ache o máximo). Mas quando faço só pra relaxar,me divertir, sempre resulta no meu melhor. Aí também mora um problema, quando nós mesmos é que exigimos e acabamos achando que são os outros.

  2. Cássia, não acredito! Acabei de ler o seu post e fui no meu quarto arrumar umas roupas.. aí inventei de tentar fazer uma pirueta en dehors dupla (não sei a ordem certa hahaha) e tcharãa: consegui! Acho que me inspirei no que você disse de relaxar, e funcionou.. :)
    mas conta pra gente, qual foi o seu feito?

  3. fui citada que lindo! *-* hahahaha
    mas é bem isso… minha mãe me deu o conselho no dia da minha apresentação no Flamenco…ela dizia ‘vc ensaiou, se preparou, se produziu, tá com tudo na cabeça, tem o domínio da coreografia, só falta parar de se estressar e aproveitar o momento…senão o que você tanto espera passa e você nem vai sentir!’
    e é né? as vezes a gente se trava tanto, se preocupa tanto em acertar, em fazer perfeito, em não parecer boba na frente dos outros…e esquece da leveza interior, de sentir a dança…de sentir o prazer que a dança traz. No final de tudo é o mais importante!
    beijão Cássia!

  4. Comigo geralmente não acontece exatamente isso, mas acontece de estarmos na aula treinando alguns saltos e piruetas e quando a professora para na minha frente e fala “vai, faz!” sai tudo errado, aí ela vira as costas pra ver outra menina e eu consigo fazer o que deveria.
    Essa semana estávamos treinando fouettes e toda vez que eu acertava e conseguia fazer bastantes ela não via, até que, para minha felicidade, comecei com uma pirueta e emendei no fouette e a minha professora virou pra me olhar sem que eu esperasse e aí eu consegui fazer tudinho, fiquei radiante de felicidade!!!! =D

  5. Exatamente o que acontece comigo. Foi assim com o pas de bourrée. Quando ele saiu certinho, eu estava sozinha. :)

  6. Olá Cássia!
    Eu gostei muito dessa postagem e estava lembrando de tantos passos, movimentos, saltos e giros que estava dançando sozinha na cozinha, sala, quarto.. enfim todo lugar! Que ninguém viu também, eu estava relaxada, com a mente apenas concentrada nisso, e simplesmente aconteceu; depois tentava repitir para minha mãe, irmã mas, não conseguia; eu pensava mas, como isso pode acontecer? Naquela hora eu consegui! Bem, pensava mas não achava nenhuma solução então, ao ler isso eu simplesmente achei os meus erros! Por isso, muito obrigada Cássia gosto cada vez mais de seu Blog!!

    Carolina.

  7. Eu e meus amigos falamos que algo só deu certo porque ninguém viu. Quando alguém vai arriscar algum passo novo ou difícil os outros viram ou fecham os olhos pra ver se dá certo… e as vezes dá.

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s