A perfeição em forma de corpo de baile

Vocês devem ter percebido que tenho fases. Escolho um repertório e falo dele até cansar. Eu estava em um momento “Paquita”, agora estou em um momento “O lago dos cisnes”.

Assistindo a alguns vídeos de maneira mais atenta, fiquei impressionada com o corpo de baile da Ópera de Paris. Talvez nenhuma outra companhia tenha um corpo de baile tão coeso. Se existe perfeição, é isto.

O lago dos cisnes, início do quarto ato, Ópera de Paris, 2005.

As bailarinas vão formando desenhos no palco, parece que até respiram ao mesmo tempo. É impressionante.

Como eu valorizo o corpo de baile! Sem ele, sinto muito, os repertórios não teriam nem metade do encanto.

Anúncios

9 comentários sobre “A perfeição em forma de corpo de baile

  1. Eu sei que não tem nada a ver com o assunto,mas eu tenho 17 anos e nunca fiz ballet,mesmo querendo muito. E eu sei que é quase impossível,mas ainda dá tempo de eu me tornar prima ballerina uma dia?

    Beijos

  2. Oi Cassia

    Meu nome é Gi, estive observando os corpos de baile, em especial um aqui pertinho de nós, o ballet do teatro Bolshoi que esteve se apresentando na minha cidade Curitiba, 4 de Novembro, sou negra e acabo por força de habito procurando as “negras” nestes grandes espetáculos, porém não as encontro, vc que é uma pesquisadora do mundo do ballet e ao que me parece é muito bem informada, saberia me dizer algo a respeito?

    1. Gi, infelizmente, nunca encontrei uma primeira-bailarina negra. Há primeiros-bailarinos, como o Carlos Acosta, que é a grande estrela do Royal Ballet e vários outros bailarinos. Na verdade, nem primeira-bailarina, nem bailarinas de corpo de baile. Por enquanto, a única que conheço é a solista do American Ballet Theatre, a Misty Copeland (http://www.mistycopeland.com). Há uma companhia de ballet voltada para bailarinos negros e asiáticos, a Ballet Black (http://www.balletblack.co.uk), justamente aqueles bailarinos que não tem tanto espaço nas companhias de dança. Entre as grandes companhias, as mais heterogêneas são as companhias americanas. Você encontrará loiras, morenas, ruivas, asiáticas, negras, altas, baixas… Talvez por isso, a Misty tem seu lugar como solista. As demais, infelizmente, ainda seguem praticamente um padrão.

      Grande beijo.

  3. Eu notei o corpo de baile do Opera de Paris numa parte masculina. Eu acho mais difícil que homens sejam mais parecidinhos (pré-conceito? sei lá). Exatamente iguais! Fizeram um punhado de piruetas e pararam iguaizinhos!!

    Não lembro onde foi, acho que foi em Paquita, no começo.

    Beijocas!

  4. Pois é daquele jeito mesmo que eu sempre tento fazer, Cássia! Acho perfeito. É claro que às vezes durante as aulas agente se concentra muito em algum outro ponto (especialmente, no meu caso, quando a profª chama atenção para a postura correta) e se esquece das mãos, mas eu geralmente gosto de colocar alguma emoção nos movimentos com os braços e as mãos. Simplesmente essencial quando queremos dançar de verdade…

  5. É de emocionar mesmo!

    Cássia, mudando um pouco de assunto, vendo esse vídeo lembrei de uma coisa que eu queria que num momento oportuno você discutisse aqui no blog: desde que passei a me interessar por ballet reparo muito nos movimentos das mãos das bailarinas e a forma com que elas posicionam as mesmas. Sempre achei um ponto importantíssimo no ballet: nós nos concentramos muito nos pés, mas é muito importante dançar com as mãos também! Numa das minhas aulas, uma aluna mais experiente quis corrigir a posição dos meus dedos dizendo que eu estava com os dedos separados demais e que eu deveria fechar mais o polegar. Daí eu olhei para as minhas mãos e as dela. Então eu me dei conta que a dela estava com os dedos todos colados e o polegar muito próximo dos outros dedos, parecendo um bico de pato, bem rígida. E a minha um pouco mais relaxada e com os dedos não tão grudadinhos. o fato é que eu acho horrível quando a mão está fechada do jeito que ela queria que eu fizesse! Acho tão mais bonito quando a bailarina consegue colocar mais leveza na posição das mãos! o que você acha?

    1. Kika, ela quis te corrigir, mas precisa se corrigir primeiro. ;) As mãos não devem ficar nem tão rígidas, nem tão soltas. O polegar deve apontar para o dedo médio, mas não devem ficar grudados. Prometo, farei um post a esse respeito, tá? Enquanto ele não vem, assista novamente a esse vídeo do corpo de baile e preste atenção nas mãos das bailarinas, especialmente durante os closes. As mãos devem ficar exatamente daquele jeito.

      Grande beijo.

  6. Arrepiei todinha com esse Vídeo!!

    MA-RA-VI-LHO-SO!!!!!

    Nossa!!

    E você tem toda razão, Um ballet de repertório só é digno quando possui um Corpo de Baile Digno!

    Beijos

    Suzan Afonso

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s