A (des)construção de uma sapatilha de ponta

Enquanto os posts mais longos não chegam, um vídeo bem bacana.

Produzido pelo Dutch National Ballet, primeiro vemos como as sapatilhas Freed são feitas. Depois, o que uma bailarina faz com suas próprias sapatilhas.

Eu também quero uma caixa de sapatilhas de ponta com meu nome!

Anúncios

15 comentários sobre “A (des)construção de uma sapatilha de ponta

  1. Minha mãe faz caixinhas de mdf personalizadas ao seu gosto para vender.E não só para quardar a sapatilha,tem de vários tamanhos para guardar diversas coisa

  2. Olhando assim dá até pena, mas a gente sabe que precisa quebrar mesmo e pronto.
    ehasoiuhsaiue
    Mas claro que as bailarinas das grandes companhias podem quebrar a sapatilha loucamente, porque elas ganham várias por mês, e também precisam dela macia pra já…
    Não vejo necessidade de alguem que faz duas aulas na semana tirar o cetim da ponta ou bater desesperadamente a sapatilha na parede, diminui bastante a durabilidade. A não ser que a pessoa tenha condições de comprar vááárias, o que não é meu caso! ahieuaohoiue

    1. Gabriela, o que diminui a durabilidade de uma sapatilha não é batê-la contra a parede para diminuir o som da caixa, é a intensidade do uso. Quem tem duas aulas por semana pode sim tirar cetim da ponta e costurá-la, bater a caixa na parede, pisar na caixa para alargá-la e tudo o mais que qualquer bailarina faz. ;)

      Grande beijo.

  3. Bailarinas, vamos às respostas das dúvidas de vocês:

    Tha e Imelidiane, as bailarinas costuram a ponta da sapatilha, principalmente, para aumentar a estabilidade na ponta. Também evita que o cetim rasgue com mais facilidade. Bem, não no caso do vídeo, já que a bailarina arranca o cetim fora, hehehe. Essa explicação eu li há bastante tempo no Ponta perfeita: http://pontaperfeita.wordpress.com/2010/05/15/como-aumentar-a-durabilidade-da-sapatilha/

    Imelidiane, sobre a sua outra dúvida: a sapatilha vem pronta da fábrica. O que as bailarinas fazem depois é melhorar as condições da sapatilha para os seus próprios pés e preferências. E isso, cada bailarina tem o seu jeito de fazer. As fitas são costuradas de acordo com o desejo da bailarina, bate-se a caixa da sapatilha no chão para diminuir o barulho ao dançar, pisa-se em cima da caixa para que a sapatilha fique mais confortável… Isso torna a sapatilha adaptada ao pé da bailarina, entendeu? ;) Já basta a dor em dançar com elas, quanto mais confortável ela ficar, melhor.

    Isabela, onde eu estudo, o curso não é regular, mas fiz o curso regular durante um ano e meio. Sobre a sua dúvida: releia o seu comentário, você mesma já respondeu a sua pergunta. Pelo que entendi, você está feliz onde está. E você só tem um ano de ballet, por que acha que não se formará nunca? O que você quis dizer com “do jeito que está”? E, realmente, o curso profissionalizante é mais puxado, tem exame no fim do ano, você usará ponta só no terceiro ano. Tudo depende do que você quer: você quer ser profissional? Você faz ballet por hobby? Quais são as suas intenções na dança? Pense nisso tudo e então decida o que fazer.

    Beijos.

  4. Agora eu entendi porque nunca encontrei uma sapatilha com a ponta costurada! asuhaushaush
    E também adoraria ter uma caixa de sapatilhas com meu tamanho bem certinho, e sempre a minha disposição…..

  5. Quero fazer uma pergunta: Porque a bailarina ainda tem todo esse trabalho depois que a sapatilha esta pronta? Porque precisa bater, cortar, costurar, colocar aquelas “fitas”? Eu achei que elas já vinham prontas para usar e eu vi a Nina (filme Cisne Negro) fazendo o mesmo que no vídeo e não entendi. Ajudaria se alguém me esclarecesse. =)

    1. Imelidiane, eu uso ponta a alguns anos e eles não vem com a fita e o elástico costuradas nela, pois a posição das costuras é muito pessoal, tem que se adequar a cada tipo de pé, eu por exemplo se não ponho elástico, a ponta sai do pé, quando faço meia-ponta. Eu bato a minha no chão, ou as vzs até com martelo, para amolecer o gesso em alguns pontos (no meu caso, a joanete), para não ficar apertando tanto. Raspar a sola, é pra ter mais aderência no chão, pq elas são lisas demais, escorregadias; além de fazerem barulho. As sapatilhas da capézio por exemplo, as vzs vem com a sola tão grossa que parece um degrau, aí só resta arranhar ela mesmo pra acertá-la. Essas são as coisas que “eu” faço. Só não descobri ainda pra que serve a costura na ponta da sapatilha,rs
      Bjs

  6. Cássia, eu faço Ballet há mais de um ano em uma academia aqui perto de casa só que do jeito que está eu acho que não vou me formar NUNCA. Então eu estava pensando em mudar de academia junto com uma menina que faz Ballet comigo. Só que eu vou pra uma escola profissionalizante e lá eu não vou mais poder usar minha sapatilha de ponta. Não vou mais ver aquelas pessoas tão engraçadas, meu professor e a professora que eu tanto gosto e a pior parte: Vai ser muuuito mais difícil. Eu queria saber se a sua escola forma bailarinos e bailarinas e o que você acha da minha situação : Eu devo continuar fazendo na mesma academia ou ir pra escola profissionalizante ?

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s