O meu amor pela meia-ponta

Há bastante tempo, publiquei o post Um outro ponto de vista, com um vídeo de uma coreografia na meia-ponta, da série Fama. Disse que a vemos como mera coadjuvante quando, na verdade, ela está muito além disso.

Hoje, um ano e meio depois, vejo o assunto de uma outra forma. A meia-ponta subiu no meu conceito. Ela realmente não é apenas um mero estágio para as pontas, mas está lado a lado com sua companheira mais famosa. O que quero dizer com isso? Não há ponta sem meia-ponta.

Vocês já assistiram a vídeos de aulas de ballet nas companhias de dança? As bailarinas sempre começam na meia-ponta. Só depois as pontas entram em cena e, geralmente, nas sequências de centro e diagonal.

Aula de ballet na Pacific Nortwest Ballet. Cansei de publicar esse vídeo no Facebook, por isso, era hora de trazê-lo para cá.

E você aí, menosprezando a sua meia-ponta, tsc tsc tsc…

Não sou uma especialista em pontas e, por vários motivos, há sempre mil entraves para que eu saia do nível iniciante. E, por conta do meu horário, continuo tendo aulas na meia-ponta e gosto demais disso. Muito mesmo.

Mas ela serve apenas para as aulas? De maneira alguma. A Carol publicou no seu blog vídeos do ballet The Lesson. Para saber mais, aqui.

E eu sou apaixonada pela “Dança dos Lenços”, de La Bayadère. Dá para desmerecê-la?

Não importa o quanto eu prossiga nos estudos de ballet clássico, meia-ponta e ponta sempre caminharão juntas.

Anúncios

21 comentários sobre “O meu amor pela meia-ponta

  1. eu sempre achei irritante as professoras que acham que o ballet clássico é o mesmo que o contemporâneo. Só tenho 10 anos e sei que uma dança que tenha shakira no fundo não chega nem a ser um ballet. Me recuso a continuar naquela aula da escola, mas é o mais próximo que tenho. visita o meu blog depois… ballerinaslifebia.blogspot.com

  2. Olá Cássia, quanto tempo eu não comento nada, mas sempre que posso, passo por aqui e é incrível que sempre me surpreendo. Fiquei muito feliz ao ver o vídeo do La Bayadère, pois será a dança dos lenços que vou dançar esse ano. Estamos estudando desde o começo do ano na aula de repertório e vamos apresentar no espetáculo. Ainda não participarei do espetáculo na ponta e no começo confesso que fiquei um pouco chateada, mas analisando os belíssimos vídeos de bailarinas dançando na meia ponta, fico analisando a técnica perfeita e assim fico tentando dar o meu melhor na meia ponta. Concordo plenamente com você que meia ponta e ponta caminham juntas e por isso sei que preciso me dedicar sempre, pois jamais conseguirei encantar uma plateia na ponta sem antes ter encantado na meia ponta. E refletindo melhor sobre o assunto, percebi que sou muito feliz na meia ponta e nunca me senti “menos bailarina” por isso.
    Parabéns pelo blog. Está cada vez melhor.
    Beijos,
    Lulis

  3. Olá Cassia ! tenho 17 anos , e a bastante tempo venho pensando em fazer aulas de ballet , já pesquisei algumas escolas , e até já fiz uma aula experimental , só que não tinha uma turma propriamente para iniciantes , e me colocaram com meninas da minha idade só que que num nível um pouco avançado , e eu sou muito insegura e a aula inteira fiquei pensando que eu era um caso perdido , falei que ia volta do dia seguinte mas não voltei :S , fiquei um pouco desanimada , mas sempre penso que quero aprender a dançar ballet , e quero muito aprender . Você me aconselharia a voltar nessa mesma escola ou a proucurar outro lugar com uma turma de iniciantes como eu ?

    Beijoos .

    Parabéns belo blog , eu adorei ! *—–*

  4. Adorei esse post sobre meia-ponta. Eu vou começar a usar sapatilha de ponta esse ano e nunca valorizei a meia ponta como deveria. Mas de uns tempos pra cá eu passei a me dedicar mais e tentar melhorar minha meia ponta porque a ponta vem com o tempo, pode demorar mas vem.

  5. Nunca pus uma sapatilha de ponta no pé. Ainda não chegou a minha hora… mas creio que a essência do ballet é e sempre será a meia ponta. Afinal a ponta é invenção ‘ moderna’ por assim dizer. O ballet foi criado na meia ponta. E olhando por fora, acredito que seja mil vezes mais facil de executar os passos e passar imagem de leveza.
    Parece até estranho falar assim, mas boa bailarina , tem que ser boa na meia ponta! rsrsr
    Bjs amo esse blog!

  6. eu sei, cássia, não quis ser grosseira. sim, ele mata, the lesson parece ser super lindo e fofo, mas é bem assustador, o professor vai perdendo a paciência com a aluna e acaba enforcando ela na barra, tem um vídeo dessa parte no youtube, com o johan e a gudrun http://www.youtube.com/watch?v=upHDnTGOjjc&feature=related
    mas mesmo assim, é um ballet incrível. adoro o seu blog!
    beijinhos

    1. Gislene, desculpa, pensei que você tivesse respondido brava. Muito medo de The Lesson, hein?! Especialmente para alunas que fazem professores perderem a paciência… tipo eu, hehehe. Assisti ao vídeo e, nossa!, é praticamente um filme de terror! Tentarei assistir ao ballet inteiro. Muito obrigada pelo link.

      Grande beijo.

  7. Meia ponta é fundamental mesmo.
    Tanto que até com ponta o professor manda às vezes as meninas fazerem tudo na meia, e algumas aulas são especialmente direcionadas para fortalecer o pé para a ponta, na meia.

    Eu não tenho nada a reclamar dela, pelo contrário. A gente pode até lavá-la!

    Beijocas!!

  8. Eu estou na meia-ponta, não vejo mal algum nisso, adoro! =D
    É necessário ter uma preparação para a ponta.
    Adorei a postagem. Beijos.

  9. Olá Cássia! Sou de Portugal, da cidade berço, uma cidade chamada Guimarães (Capital Europeia da Cultura 2012!)
    Há um tempo andava a pesquisar umas coisas sobre ballet e encontrei o seu blog! A partir desse dia, tenho seguido o seu blog (quase) todos os dias! Amo o seu blog!
    Obrigado por parilhar a sua experiência com as pessoas e me mostrar que mesmo com 17 anos ainda posso dançar ballet.
    Dançar ballet é um sonho que eu tenho quase desde que nasci, mas nunca consegui seguir esse sonho. Quando andava no infantário e na escola primária, tinha aulas de dança no meu colégio, às quais chamavam dança jazz, mas eram aulas muito básicas e não eram mesmo jazz, era só dançar por dançar, percebe?
    Bem…Este ano, disse “Basta!” e vou inscrever-me em aulas de ballet na Academia aqui de Guimarães. Eu sei que é muito improvável que chegue a ser bailarina profissional, muito menos primeira bailarina, mas não faz mal tentar, certo?
    Beijos de Portugal e obrigado!
    Ah! Já agora, adorei a “Dança dos Lenços” de La Bayadére!

    1. Catarina, comece sim as suas aulas. E outra coisa: você tem só 17 anos. Acredite, por mais que digam o contrário, você tem um bom tempo ainda para dançar, e superbem! Espero mesmo que você faça a sua inscrição e, se quiser, depois venha contar como foi. =)

      Grande beijo.

  10. the lesson não é dançado só na meia-ponta, depois de um tempo a aluna começa a ter aulas de ponta, até a hora em que o professor mata ela.

    1. Gislene, nenhuma de nós duas, a Carol e eu, afirmamos que The Lesson é dançado todo na meia-ponta. Nossa, o professor mata a aluna? :oO Fiquei chocada agora, hehehe.

  11. Peço licença a Coral Lancelloti para repetir aqui sua frase.
    Meia-ponta é fundamental.
    Quando iniciei no ballet clássico tive uma professora que menosprezava a meia-ponta e nos obrigava a fazer a maioria das aulas usando ponta,sendo que mal tinha eu aprendido os passos na meia-ponta.Eu sentia dores e dizia que não estava preparada,mas ela sempre me falava que não ia perder tempo comigo e que a meia-ponta não era tão importante assim,pois ballet de verdade é feito só na ponta.História vai,história vem e eu decidi sair de lá.
    Conclusão: a meia-ponta é sim importante e o trabalho nelas é mais importante ainda.

  12. Acho que o que define a beleza do ballet não é a ponta nem a meia-ponta e sim a leveza dos movimentos,a emoção e os sentimentos que o bailarina passa para o público. Umas das coisas que mais gosto é a maneira como você valoriza certos aspectos do ballet que muita gente deixa de lado. Acho que não importa o quão boa a bailarina seja, ela nunca irá deixar a meia-ponta.

  13. Meia ponta é delicioso! Adoro poder fazer aulas de meia ponta depois de um longe tempo parada, longe das aulas. Porque assim, dou mais atenção a técnica. Quando fazemos aula de ponta, sendo iniciantes, não conseguimos nos concentrar direito no resto do trabalho. Só ficamos focadas nas pontas e maravilhadas haha
    Meia ponta é fundamental, e pra sempre, acho. Exatamente como você disse.

    Beijos!

  14. Olá, eu estava procurando no Google por aulas de ballet para adultos iniciantes e encontrei você, tenho 23 anos e nunca estudei dança, mas estou com muita vontade de tentar. Achei tudo lindo, o blog, tuas dicas, os vídeos e a forma como tudo está organizado e fácil de encontrar. Dei uma olhada nas escolas que atendem aqui em Curitiba, mas ainda estou em dúvida. Gostaria de saber se você pode me indicar alguma, ou algumas, para eu visitar.
    Obrigada e Parabéns!

    1. Adrieli, eu sou de São Paulo e não conheço as escolas de Curitiba, mas todas que aí estão foram indicadas por alunos. Pode visitar sem receio.

      Grande beijo.

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s