Do retorno

Uma das características do ballet clássico adulto é a intermitência. É raro quem, pelo menos uma vez, não tenha parado de fazer aulas por algum motivo. Profissão, casamento, dinheiro, filhos, estudo, mudança. E o que fazer quando não há o que fazer?

Poucas pessoas sabem, mas eu estava sem aulas há um ano e dois meses. É bastante tempo. Quando percebi que demoraria para voltar, eu tive de me virar. Não podia deixar o ballet longe da minha vida, certo?

Durante esse tempo, eu estudei muito. Técnica, repertório, informações diversas, livros, exercícios na minha barra fixa. Com isso, passei a ver o ballet clássico com outros olhos. O meu respeito pela dança só aumentou e, além disso, agora sei qual espaço ela tem na minha vida. É muito maior do que qualquer pessoa possa imaginar.

Enfim, no começo deste mês, eu voltei às aulas. Era primeiro de abril e não foi mentira. Lá estava eu, novamente, de coque, collant, saia, meia-calça, sapatilha, ao som do piano.

Há duas expressões que gosto muito: “Sentir-se em casa” e “Voltar para casa”. Porque significa reencontro, estar onde é o nosso lugar. Foi assim que me senti, e é isso que a dança me traz. Ela também é a minha casa.

Nem pareceu que estivemos tanto tempo distantes uma da outra, porque não foi o que aconteceu. E friso isso para lembrar que estar sem aulas não significa estar sem ballet clássico.

Um vídeo hoje, um capítulo de um livro amanhã, elevés duas vezes na semana, um pouco de alongamento todo santo dia e isso fará diferença quando o retorno acontecer. Eu sei do que estou falando. A bailarina de hoje não chega perto daquela outra que deu uma pausa em fevereiro de 2010.

A minha professora (de ex à atual) notou o meu desenvolvimento. O meu trabalho de pés melhorou e os meus joelhos estão mais alongados. Fruto de um estudo solitário, constante e perseverante. Como é o próprio ballet.

Eu estou no nível equivalente aos graus 3 e 4 do Método Vaganova. Voltei onde havia parado. E se eu tivesse desistido e ficado quietinha no meu canto, reclamando das circunstâncias? Teria de recomeçar por um caminho que já percorri.

Vamos parar com o complexo de vítima? Se a vida nos impor pausas, tudo bem. Sem choro, nem lamúrias, façamos o que dá para fazer com aquilo que temos. Não há, no mundo, qualquer estudo ou dedicação que seja inútil. Disso eu tenho certeza.

Guardei esta foto para a minha volta. Eu também sonho com a Rainha dos Cisnes, Nina. E com tantas outras… Porque é isso que me faz colocar as sapatilhas nos pés e prosseguir.

Foto: Natalie Portman, em Black Swan. Divulgação.

*

O blog continuará do mesmo jeito, não farei relato das minhas aulas. Porém, poderei falar mais sobre técnica, porque agora sim eu vou me aprofundar no assunto.

ATUALIZAÇÃO
Talvez não tenha ficado claro, por isso é melhor reiterar: o estudo em casa jamais será um substituto das aulas regulares orientadas por um bom professor, tudo bem? O objetivo do post é incentivar as pessoas que estão “paradas” a manter o ballet clássico na sua vida até o momento do retorno. Porque a gente só cresce na dança gastando sapatilha e isso acontece para valer na sala de aula e no palco.

Anúncios

18 comentários sobre “Do retorno

  1. Olá Cassia, seja bem vinda de volta ao nosso mundo.
    Eu parei por 7 anos!
    Mas o amor ao ballet sempre foi tão incondicional e a vontade de voltar sempre permeava meus sonhos.
    O trabalho me afastou depois de 5 anos dançando. Eu era boa, era jovem, era promissora, mas para meus pais, isso não era futuro.
    Quando tive enfim dinheiro pra bancar, não tinha tempo.

    Há exatos 2 anos atrás eu voltei ( tinha 23 anos), e foi a coisa mais maravilhosa que fiz na minha vida. Eu diria até que me tornei uma pessoa melhor em muitos aspectos. A arte tem dessas coisas, de despertar sentimentos.
    Enfim, hoje em dia, eu deixo de comprar sapatos, maquiagens e até de almoçar em restaurantes caros, se for pra economizar e poder investir em mais aulas.
    Estou com 25 anos, sei que o ballet não é meu futuro profissional, mas ele completa uma parte de mim que não posso abandonar e acho que nunca conseguirei.
    Bem, mais uma vez seja bem vinda.
    Bjs
    Tha FF

  2. Cássia, eu estou nesse movimento de retorno também. Na verdade é fase de adaptação. Passei em um concurso e fui chamada a assumir em dezembro do ano passado e só agora eu consegui alugar uma casa só para mim. Onde estou é muito diferente de onde vivia….agora preciso me adaptar e acho que conseguirei isso com meu retorno ao ballet. Que sabe eu não faça amigos aqui.
    Beijos e boa sorte para nós!

  3. Cássia!
    Acompanho há pouco tempo teu blog e, acredite, você foi uma grande incentivadora pra mim. Tenho 28 anos e sempre quis fazer ballet clássico. Quando era pequena me perguntavam o que eu queria ser quando crescer. Simplesmente respondia: bailarina! O tempo passou, eu cresci e nunca fiz uma aula de ballet clássico na vida. Bem, até conhecer teu blog. Tomei coragem e final do ano passado resolvi fazer uma aula experimetal. A decisão foi tomada este ano após o carnaval e estou amando! Tenho um looooongo caminho pela frente mas vamos lá!
    Obrigada!

  4. A cada dia você me inspira mais e mais. Quero poder voltar aqui e dizer que também voltei, que estou com as minhas sapatilhas de novo. Enquanto isso não acontece, compartilho da sua felicidade. O que é ótimo para mim, pois me enche de esperança e me dá força para não desistir. Já falei mas acho que vale ressaltar… MUITO OBRIGADA (:

  5. Seja bem-vinda, Cassinha!

    Que felicidade poder retornar. Eu as vezes tenho medo… Não sei qual foram exatamente os motivos para você ficar afastada, mas os meus são financeiros. Como eu que pago minhas aulas (e todas as minhas contas) um dos primeiros “cortes” seria o ballet. Desde que mudei pra Brasília, não tem sido tão fácil como era no Rio. Mas, vou manter o pensamento positivo… Seu post me deixou mais calma.

    Beijos

  6. Persistir é difícil, mas o amor pela dança vai mais além.
    Eu também havia parado, por um ano. Mas durante todo esse período eu só queria estar de volta.

  7. Estou chegando da minha aula, e qual foi a minha surpresa? Este post!!! Aliás, eu já estava esperando por ele há alguma tempo, e sabia que uma hora ele ia aparecer. Eu estou super feliz meeeeeesmo!!! Afinal, alguém como você não pode ficar sem dançar né? Bora trabalhar o corpo, pois a mente já está mais do que pronta. Adorei de verdade. Eu só fiquei dois meses parada por conta do quadril, e quando voltei senti uma alegria, é como se o corpo inteiro estivesse sorrindo!!! É uma coisa que só sabe quem sente. Agora mesmo é que eu não saio desde blog. Agora que você vai fundo de verdade, eu não vou parar de te perguntar coisas, pois ainda tenho muitas dúvidas!!! Parabéns do fundo do meu coração. Beijos imensos, juju

  8. Cássia, que coisa mais maravilhosa! Fico muiito feliz que você tenha voltado; sinto esse aperto no peito de não estar diante de uma sala de ballet, de uma professora que te estimule e inspire, de uma barra de verdade, e não de parapeitos..(rs)
    Faz uns dois anos que estou longe do Ballet por causa de um ´problema de saúde, depois de uns sete de amor incansável. Não vejo a hora de voltar! Seu blog me inspirou muitomuitomuito! Tanto para não desistir da minha paixão (por mais que ela não venha a ser minha profissão) como para me manter informada e “molinha” para o ballet, sempre.
    Você é mais uma vencedora, que passa sua meiguice e persistência para todas nós, brigada mesmo, e parabéns!
    Boa sorte no retorno!

    Beijos,
    Giu

  9. Detalhe Cássia… eu reclamava tanto do joelho, que agora nem lembro mais qual deles estava ruim… Eu tenho que procurar o Raio-X pra ver qual joelho que era…. Infelizmente, começo a achar que o problema está na minha mente… E não só no meu joelho… Nem só a falta de tempo… Mas sim, a falta de algo, acho que a coragem… Quando eu descobrir falo…

  10. Ai Cássia… Poxa, em fevereiro, eu me acidentei, e fikei parada por causa do joelho, e tive que parar…Agora, estou fazendo um preparatório para uma prova, e não tenho como voltar , estou pensando em vez de voltar pro Jazz, ir loogo p/ o ballet… pq eu quero tudo!!! Mas esse curso, me tira o tempo, e os sábado, preciso ensaiar com o Ministério de Dança da Igreja…
    Que saudades da minha vida de outrora!
    Estou feliz pq vc voltou, e é bom saber que vc está feliz… Eu tbm espero ter essa alegria em breve!

  11. Estou a quase dois anos fora longe do ballet, e foi incrível como seu post coincide com meu momento!
    Eu sempre procurei por conhecimentos por ballet, mas a alguns meses cansei de esperar a vida me levar a minha tã sonhada (sonhada mesmo, quase todas as noites) sala de ballet. Procuro vídeos, métodos, passos, alongamentos e outras bailarinas e suas histórias.
    Sei que ainda tenho 16 anos, mas sem o ballet me sinto com responsabilidade de 30,pois sei que pra voltar tenho que trabalhar pra pagar aulas e sapatilhas.
    E no final do ano farei vestibular pra Dança, na UFBA.
    Cássia, você é linda e adorável!
    Espero logo sentir esse sentimento de ”voltar pra casa”, porque agora me sinto em um lugar estranho..
    Beijos!

  12. Cássia! Estou retornando para o ballet agora na quarta…estou desde o carnaval sem…ai…trabalho, doença de filho…afazeres acumulados…arf! Mas concordo com você, nada como um estudo, um video, buscar mais informações…alongamento e barra fixa eu não fiz, não! Portanto, na quinta feira estarei trocando meu nome para Robocop…rs!

    Bom retorno às aulas…certamente na quarta estarei tb regressando ao lar…

  13. Eba! você acreditaria se eu dissesse que ia perguntar se você já tinha voltado esses dias? Eu ia, mas esqueci (hum, novidade!)
    Fico muito feliz por você!

    Beijocas!
    (por falar em estudar, eu vou ter que estudar sozinha também, porque as minhas aulas de royal estão suspensas até o fim de maio… – se não, esqueço tudo!)

  14. Cássia

    Coloque uma fotinha sua fazendo aula aqui, vai!

    Concordo plenamente quando quanto às pausas que a vida nos faz dar. É aí que colocamos em xeque o nosso coração, podemos provar para nós mesmas se realmente somos determinadas a continuar o nosso caminho, mesmo que precise de vez em quando percorrê-lo apenas com a mente ou com a alma, até podermos colocar o físico em ação.
    Nos meus 18 anos de trajetória pela Dança houveram algumas pausas também, como por agora, depois de recuperada de uma cirurgia, voltarei na próxima semana a sentir-me em casa!

    Bom retorno para nós! O ballet nos espera!

    Bju!!

  15. O mais importante é o conhecimento que o ballet nos dá de nós para nós mesmos… e o mais legal é ver que não apenas o aluno cresce, amadurece e melhora… Muitas vezes o professor tem nesse meio tempo chance de evoluir… Pois é como eu disse: a maior dificuldade de ser professor é admitir diarimanete que você não sabe nada que sirva para alguém até ter esses alguéns em sua sala de aula e precisar adaptar, estudar ainda mais, ou mesmo voltar para a sala de aula e experimentar no próprio corpo as mudanças que sugere para seus alunos. Isso dá veracidade ao processo de aprendizado, pois uma troca real é possível!

    Tanto aprender quanto ensinar são processos evolutivos… cheios de possibilidades de acertos, e erros. Mas sempre em evolução!

    Parabéns por nunca ter ficado parada!
    Parabéns por ter voltado!

    Um grande beijo e muito ballet clássico para vc… afinal Ballet Clássico é ESTILO DE VIDA, não fica mesmo só na sala de aula!!!

  16. Oi Cássia, fico feliz que você tenha voltado! É tão bom voltar, eu fiquei bem menos tempo fora e proibida de fazer qualquer coisa, para mim está sendo bem difícil voltar. Enfim, mas eu fico muito feliz que você tenha voltado a fazer aula, eu sei, como você mesma disse, que não se afastou do balé e que treinava constantemente, mas o ritmo de uma sala de aula é diferente. O ambiente é diferente, a dinâmica é diferente. Que você possa aproveitar muito e evoluir bastante e como você é uma pessoa determinada eu sei que você vai e com essa determinação toda você vai ser a rainha dos Cisnes e qualquer outra que você quiser.

    Um beijo enorme!
    Ana

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s