Myrtha e as wilis

De todos os repertórios, acredito que apenas em Giselle a coadjuvante e o corpo de baile têm uma função tão clara na história.

Quanto mais eu estudo esse ballet, mais eu me apaixono por ele.

Anúncios

14 comentários sobre “Myrtha e as wilis

  1. eu acho lindo o repertório Giselle… um tanto por ele quebra aquela linha de que a bailarina tem que dançar com tutu… na escola onde eu estudo ballet, vamos remontar o espetáculo.. e eu vou ser Myrtha a rainha das willis…

  2. Desde que assisti Giselle ele se tornou um dos meus repertórios favoritos, principalmente o segundo ato! Amo essa entrada das willis! Beijos!!

  3. Eu percebi que os ballets Giselle e Cinderella (pelo menos as versões que eu vi) não têm coda com fouettés. Por que será? Eu pensei que fosse parte da estrutura dos ballets de repertório. Novamente, talvez seja falta de conhecimento da minha parte. E por que 32 fouettés? Parece que o número é padrão. Outra coisa que eu queria saber: quando vejo ballets com versões diferentes, eu queria saber o quanto de liberdade um coreógrafo tem para mudar um ballet tradicional, tipo Giselle, ou o Lago dos Cisnes.

    1. Ju, eu já tinha pensado no post sobre os fouettés, daí quando li o seu comentário, eu o “adiantei”. ;) Giselle realmente nunca teve, não sei se é pelo fato de ser ballet romântico e aquele figurino não facilitaria os fouettés. Preciso pesquisar. Sobre Cinderella, você viu que os 32 fouettés surgiram nele? Mas é na coda do pas d’action. Eu procurei, procurei, procurei e não achei. Sobre a liberdade, eu não sei qual o limite em que ele pode mexer sem descaracterizar o repertório. Outro dia vi um vídeo bem interessante, sobre as diferenças de coreografia de Giselle quando foi criado e as modificações de agora. Calma, vou achar para você… aqui: http://www.youtube.com/watch?v=BiEWZPku1V4 Percebeu que não tirei dúvida nenhuma, né? Hehehe. Mas vou pesquisar, prometo.

      Beijocas.

  4. Eu quero ser a Myrtha, pode? hehehehehe

    Nesse balé eu já não faço mais tanta questão do papel principal eu quero mesmo é ser a Myrtha.

    Giselle disputa com Dom Quixote a posição de meu balé preferido.

    Beijo

  5. hehehehehe Pode deixar Cá!!!

    Daí a gente monta ele inteiro e como você é pequenina com certeza ja esta entre as pre-selecionadas tá???

    hehehehe

    Eu também acho o final belíssimo. O climax do verdadeiro e incondicional amor. Tudo bem que o perdão que ela dá vem para dar-lhe a paz… mas mesmo assim é belo, “dramático” e cheio de conteúdo…. quem nunca terminou e conseguiu ser alguém melhor após o verdadeiro perdão?!

    Ai to muito romantica!!! rs!!! Mas e do corpo de baile?! Precisa ser muito para frente?! ;o)

    1. Obaaaaaaaa! \o/ Ká, que nada, para corpo de baile não precisa. Quero passar por todos os estágios: wili, Myrtha e Giselle. A louca do tule branco! Hehehehe. E falando sério agora, acho isso uma das coisas mais bonitas, ela perdoa para si mesma. A gente fala tanto em perdoar o outro, mas tem a nossa paz também. Seguir adiante sem deixar o passado nos seguir. E você tem razão, somos melhores mesmo depois de perdoar.

      Beijoca doce.

  6. O que eu mais gosto do ballet Giselle é a brusca mudança da história, da atmosfera, que no início parece ser mais um conto de fadas, daqueles de suspirar, e se envolve em uma tragédia, finalizando com um mórbido e triste desenrolar… Particularmente, amo o pas-de-deux da Giselle para salvar seu amado Albrecht das Willis. Não tem jeito, ballet é terrível, não existe um repertório que a gente não pare para estudar que não se apaixone, não é verdade Cassia? Bjus.

    1. Tatiana, você acha mesmo mórbido o final de Giselle? Ela não apenas o protege da morte, como perdoa a traição e segue o seu caminho. Acho o final lindíssimo, de verdade. ;)

      Grande beijo.

  7. Para mim um dos ballets mais dífíceis de se dançar… justamente pelo teor “dramático”- me corrija se não for esta a palavra… mas de fato o conteúdo que todas as bailarinas devem ter de emoção e sentimento para dançar… Jovens suicidas por amores não correspondidos ou compreeendidos… Pesado, bonito e real…

    Tenho muita vontade de remonta-lo… quem sabe não????

    beijokas!

    1. Ká, imagina, é exatamente essa a palavra. Remonte sim, por favor! Mas daqui uns bons anos, quando eu tiver capacidade técnica suficiente para participar de uma audição para ser a Giselle, hehehe. :D

      Grande beijo.

  8. Linda esta montagem. Completamente diferente da do Royal!!! Amei o figurino. Mais comprido e mais transparente. Este e o primeiro ballet que eu vejo que nao tem fouettés e tutu curtinhos. Sera o unico? Ou sou eu que nao sei? Beijos

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s