Natal de bailarina

Eu sou apaixonada pelo Natal e não escondo isso de ninguém. Sempre fui. Poucas coisas me tiram do sério nesta época, simplesmente porque acho que o mundo fica mais bonito.

Sendo assim, não deixaria de presentear vocês. São dois presentes que, de alguma forma, se interligam.

Impossível fugir de O Quebra-Nozes. Mas, ao contrário da maioria das bailarinas, eu quero ser a Clara. Aqueles olhos encantados com toda essa viagem com o soldadinho… Este pas de deux é de amolecer qualquer coração.

E um texto que escrevi para a terceira edição da revista a Lagarta, da Carol. Resume bem como me sinto nesta época.

Da passagem do tempo

“A vida, Senhor Visconde, é um pisca-pisca.” Em Memórias da Emília, a personagem de Monteiro Lobato tem essa grande iluminação. “Cada pisco é um dia.” Cada momento é um piscar de olhos. Até o dia em que deixamos de piscar.

Quando releio essas palavras, sempre lembro do pisca-pisca, aquelas luzinhas brejeiras. Para mim, os dois piscares fazem a mesma coisa: marcam o tempo.

Eu sinto que o ano está acabando quando as luzes invadem o país, a cidade, a minha rua, a minha casa. Quantas vezes, sentada no sofá, fiquei olhando aquele acender-apagar sem fim. Os dias estão passando, eu pensava. Inexplicavelmente, a tristeza não me invadia. Eu me alegrava com o meu passar na vida.

A graça é iluminar somente nesta época do ano. Brilho constante e adeus encanto. O sorriso se abre quando as luzes começam a piscar aos poucos até o momento em que invadem tudo. Quando começam a brilhar dentro da gente.

O pisca-pisca tem ares de infância. De quando achávamos que tudo poderia ser feito. Há quem deixe essa criança esquecida em uma noite de Natal distante. A minha anda sempre de mãos dadas comigo. É ela quem sorri quando o Natal chega. É ela quem se emociona com as luzinhas piscantes. É ela quem descobre que está vivendo como gostaria de viver. O meu passado e o meu presente sorriem juntos.

“A vida é um rosário de piscadas.” É nessa passagem de tempo que a vida acontece. Nem antes, nem depois. Emília era sabida. Ela não precisou de pisca-pisca para dar-se conta disso. E talvez eu também nem precise mais.

*

Para vocês, um Natal lindo e cheio de amor.

Anúncios

7 comentários sobre “Natal de bailarina

  1. Linda né? Eu me encantei logo. Dá vondade sair dançando por aí. Eu descobri este pianista nas minhas andanças pelo youtube. Eu percebi que os bailarinos ensaiam ao som do piano, então eu estava procurando um cd que tivesse os ballets de repertório em piano, mas não achei nenhum. Ele gravou algumas sequências do Lago dos Cisnes e de Carmen também. Eu vou por os links nas respectivas páginas, assim você vê. Eu não consigo guardar só pra mim. Já sabe né? Bjs. juju

  2. Nunca dancei o Quebra-Nozes, mas é daqueles espetáculos mágicos que faz a gente sonhar… Deve ser uma delícia fazer, ainda mais nessa época em que todos estamos tão envolvidos com o Natal, que já tem uma certa sensação mágica… E Cássia, eu tô contigo, adooooro o Natal, é uma época bem gostosa! :)

    Beijos com gosto de panetone! :p

    ´

  3. Ei!
    Eu já pude dançar o quebra nozes! *-*
    Foi primeira apresentação que fiz! Eu fui o Chá chines…
    8 anos depois tive a felicidade de dançar denovo…
    agora como Clara. Foi ano passado, e eu amei! gostaria de te enviar uma fotoo!
    beeijos!

  4. Belissímos ambos os presentes, obrigada.
    Um Santo Natal Cássia, junto dos que mais ama.

    um beijinho com todo o carinho do mundo.

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s