Um bailarino em Grey’s Anatomy

Porque amo o que faço. Mais do que tudo. Você não encontra algo que ama tanto e deixa ir. Você se prende a ele, se dedica a tudo.

Grey’s Anatomy, sétima temporada, episódio 4.

Depois de uma bailarina em House, agora a mesma coisa acontece na série Grey’s Anatomy. Dois pacientes têm a saúde comprometida e, com isso, podem ter de abandonar aquilo que mais amam. A frase que abre o post é de um cientista, que teve de ser operado por conta de um experimento. O outro paciente é um bailarino de 15 anos, com um tumor maligno na tíbia direita.

Reproduzi para vocês um diálogo entre ele e um dos médicos da equipe.

Bailarino: Querem cortar a minha perna. Meu Deus.
Médico: Olha, tem um corredor com próteses que é melhor que os de pernas reais.
Bailarino: Deve haver outra maneira.
Médico: As próteses hoje em dia são impressionantes.
Bailarino: Você não entende! Eu preciso da minha perna!
Médico: Eu entendo.
Bailarino: Não entende. Eu não consigo explicar. Apenas… Eu mostro a você. Deixe-me mostrar a você.

E acontece esta cena que abre o vídeo promocional do episódio.

Infelizmente, a coreografia completa só durante o episódio.

A maioria das bailarinas entende o que o médico jamais conseguiria entender. Outras reconhecem na frase do cientista algo referente a sua própria vida. Eu entendi o bailarino, mas não sou igual ao cientista. O meu grande amor não é o ballet clássico. É o seu?

Anúncios

11 comentários sobre “Um bailarino em Grey’s Anatomy

  1. Sim, o meu grande amor é o ballet clássico, para mal dos meus pecados.

    Acho que vou carregar esta paixão até ao final dos meus dias – não há sensação igual.

    Cisne.

  2. Se o ballet fosse meu grande amor tenho certeza que nunca o teria abandonado. Mas foi por tê-lo deixado é que pude me dar a chance de descobrir o que é que me motiva à sair da cama todos os dias.

    Mas é inevitável que o ballet faz parte de tudo isso, apesar dele estar mais pra paixão platônica do que amor! haha

    Um beijo!

  3. Amo a dança, principalmente o ballet clássico, mas meu grande amor? Tenho certeza de que não é, como diria Frejat “procuro um amor que ainda não encontrei”. Ainda estou por encontrar o meu grande amor.
    E puxa como o ballet tem aparecido ultimemente!
    Ou será que agora sou eu que reparo mais nele?
    É melhor deixar pra lá.

    Beijos

  4. Eu amo o seriado…achei este site pois procurava a música do episódio, mas não pude deixar de reparar o quanto você se expressa bem com as palavras, frases e sentimentos…na dança então, deve ser a expressão em pessoa!
    Parabéns pelo site! Lindíssimo!!

    Mas…aproveitando..rsrss Por acaso você sabe quem canta a música enquanto ele dança neste episódio QUE ALÍAS ME FEZ DERRAMAR MUITAS LÁGRIMAS!!

  5. Ai que tema dificil… A única coisa que posso concluir de pronto é SIM, o ballet é meu grande amor. Mesmo tendo começado tarde, me dedico a ele o máximo que posso, cada vez mais apaixonada e embriagada pelas coisas que o ballet proporciona. Por causa disso tenho aberto mão de diversos compromissos, amigos, família, etc. Meu marido me apoia muito, mesmo custando parte do nosso final de semana, pois passo quase que o sábado todo na academia. Não me arrependo nem uma vírgula por tudo o que estou abrindo mão, pelo esforço, pelo investimento, etc. Se Deus permitir, será assim até o resto de meus dias. E quanto a situação do episódio, não consigo nem pensar em uma situação dessas. Apenas peço que Deus poupe a mim e cada um de nós de uma realidade dessas. Bjus Cassia, continue firme, o blog esta otimo!

  6. Minha paixão é o palco, a dança, a arte… sendo assim sou feliz onde me largarem. Ainda bem.
    Ah Cássia, você é a graça mais graça, sabia?
    Beijo enorme boa semana e boa tia Jane ^^

  7. não sei qual meu grande amor… acho que dançar de uma forma geral é somado a música, que também por demais
    eu penso sobre essas coisas e tento pensar sempre em agradecer por simplesmente ter duas pernas perfeitas que me permitem dançar

  8. É o meu, sim. Apesar de não ter começado cedo o suficiente para levar esta paixão mais além, não é por isso que não me entrego com tudo o que tenho, sempre. Descobri algo que me dá prazer fazer independentemente da minha disposição, do humor, das condições meteorológicas… Eu vou para a aula sempre com o mesmo sorriso, o mesmo deslumbramento, a mesma vontade de me superar. E tenho sido muito feliz. Tenho sacrificado outras coisas, tenho poupado tempo e dinheiro para me dedicar o quanto puder a dançar, mas não me tenho queixado.
    Compreendo mesmo como se sentem os bailarinos diante de uma decisão assim, eu mesma já não a tomaria tão prontamente como antes… É loucura? Não, é amor. Como nunca tinha experimentado antes.

  9. Ah, saudades de Grey’s Anatomy! Estou sem TV a cabo agora, mas gosto muito da série! Posso imaginar o medo do bailarino ao enfrentar a possibilidade de perder aquilo que mais ama fazer. Depois você me conta como acaba o episódio? rs
    Acho que não posso dizer que o balé clássico é a minha paixão. Como comecei muito tarde, tentei não me apegar demais para não me frustrar. Logo que comecei o balé, me arrependia muito de não ter feito isso antes e esse sentimento era muito pesado. Por isso, acho que preferi deixá-lo como uma das paixões, mas não a maior. Mas acho lindo quem dedica a vida toda a uma arte!

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s