Por que eu tenho um blog de ballet

Eu criei meu primeiro blog em 2003, quando a maioria era um arremedo de diário adolescente. Hoje eles existem aos montes, são temáticos, sérios e muitos são profissionais. Escrevia meus textos, depois publiquei o que gostava. Ele foi apagado. Hoje eu mantenho quatro. Este é o segundo da lista, por ordem de chegada.

Sempre fui a criança do por quê. Depois, a adolescente do por quê. Agora, a mulher do por quê. Entre tantas histórias que tenho para contar, uma é emblemática. Na faculdade, respondíamos pesquisas semestrais sobre o desempenho dos professores. Nas aulas de criação II – fiz publicidade na ESPM de São Paulo –, critiquei um professor. E assinei a pesquisa, o que era facultativo. Quando os professores receberam o resultado, ele chegou para a turma e começou: “Nesta turma, disseram que eu…”. Nesse momento, levantei a mão e respondi: “Disseram não. Eu disse. Pode falar o meu nome, eu assinei a pesquisa”.

Se eu fiz isso na faculdade, o que eu faria em um blog de minha autoria?

Este surgiu porque eu estava cansada de ouvir as mesmas coisas no ballet clássico. O problema se agravou quando eu comecei a pesquisar. Aliás, manual das pessoas que questionam: uma fonte sempre é isto, uma fonte. O mundo é vasto, as informações são tantas. Não existe opinião, pensamento e questionamento quando a informação vem de um único lugar. Para mim, nunca vem.

Quando estamos em um lugar público, quando trabalhamos para um veículo de comunicação, quando falamos abertamente em redes sociais, sabemos que o que falamos tem retorno. Quem fala o que quer, pode ouvir o que não quer. Quando temos um blog, quando ele é realizado por uma única pessoa, é preciso saber que ele reflete as opiniões de seu autor. É a sua visão. É o reflexo da sua maneira de enxergar as coisas.

Não concordou? Direito seu. Não gostou? Questione. Mas uma coisa que sempre deixei acontecer, de agora em diante não acontecerá mais, é que o meu blog não é lista de discussão. Ele é o reflexo único e exclusivo de uma mulher de 31 anos que começou a dançar adulta. Aliás, nunca agi de outra maneira.

Eu já tinha percebido um problema sério quando fiz a pesquisa e vieram questionar algumas coisas da minha pessoa. Parto do princípio que quem vem aqui é pelos textos. Pelo ballet clássico. O Dos passos da bailarina não é, não foi, nem nunca será, um diário de bailarina. Quando conto algo meu, sempre coloco de uma maneira mais ampla. Não é à toa que muitas pessoas se identificam. Porque ele não existe para falar de mim. Ele existe para falar de ballet clássico para adultas.

Cada pessoa tem o direito de achar, questionar e pensar o que quiser. Mas este blog é meu. Quem cuida dele sou eu. Quem coloca informações sou eu. Quem vai atrás sou eu. Criem seus blogs e mostrem a visão de vocês sobre o ballet clássico. Este é a minha visão sobre o assunto.

Eu raramente comento em outros blogs de ballet. E confesso o motivo: quase não leio outros blogs. Acompanho mesmo dois (eram três), mas não direi quais são. E por quê? Porque existe uma coisa chamada escolha. Não vou criar caso em blog que não condiz comigo. O autor está no seu direito. Da mesma maneira que estou no meu.

Sempre agi neste blog como se ele fosse de todas. Sempre acolhi as bailarinas como se aqui fosse uma extensão de vocês. Não é. Eu abri a porta para vocês entrarem. Sabe o que acontece com excesso de liberdade? Pisam no seu jardim.

Eu já passei mais estresse nesses três anos de ballet do que jamais passei em qualquer outra atividade na vida, incluindo a minha vida profissional. E me pergunto se as sapatilhas valem tanto assim. Não valem.

Existe quem coloca o ballet acima de tudo? Existe, mas não faço parte desse clube.

O que poucas aceitam é: quem faz o caminho da gente somos nós. Não tenho mais idade para fazer parte de clube. E o que aprendi nesse tempo de blog é que outras mulheres também não. E enquanto não houver uma lei que proíba uma pessoa como eu a deixar o ballet clássico, sinto muito. Eu continuo.

*
E mais uma coisa: apertarei o cerco em relação aos comentários. Alguém gosta de vizinho entrando na sua sala e reclamando? Não. Eu também não.

Anúncios

19 comentários sobre “Por que eu tenho um blog de ballet

  1. olá, eu faço Ballet no Palácio das Artes, Bh.Ontem tive uma aula super pesada de ponta e deu dois calos no meu pé… como removo eles?? Ajuda!!

  2. Oi , tenho 10 anos e vou fazer 11 ,ainda estou começando o ballet e gostaria da ajuda de vocês.Preciso saber como alongar minhas mãos até os pés , se puderem ajudar-me agradeço .

  3. Esse blog mudou minha visão sobre muitas coisas. Confio em cada palavra postada aqui, porque sei que é feito de maneira séria. Concordando ou não com o que você escreve, te aplaudo porque você sabe e acredita no que está escrevendo.

  4. Oi
    Meu nome é Amanda e tenho 12 anos. Mesmo não sendo adulta, eu amei oque você escreveu. Queria te parabenizar por escrever isso e ter coragem de falar a todos !!!!!!!
    Muita sorte querida
    Parabéns

    1. Mandinha, o blog começou para falar com bailarinas adultas, mas agora não existe mais essa distinção. ;) Fico feliz que tenha amado o texto.

      Grande beijo.

  5. Cássia,

    Muito bem, você esta certissíma !!!Amo seu blog,sou sua fã.

    mil beijos
    vanessa sprei( rio de janeiro )

  6. Cássia,
    Não tinha tido tempo de ler o texto com cuidado, foi ótimo, porque também vim e li os comentários. Me colocou um ponto vermelho na cabeça. Principalmente que preciso parar para pensar sobre o que eu quero pro meu blog. Achei perfeita a sua colocação e gostaria de ter isso bem definido também. Vou parar pra pensar agora.
    Até pouco tempo, eu tinha bem poucos comentários no blog, de uns tempos para cá, aumentaram, com eles também vieram os comentários que nem sempre são agradáveis. Aqueles de pessoas que não conseguiram entender a sua colocação ou o porque do post. O simplesmente como foi dito acima, estão no lugar errado, na hora errada, simplesmente para se socializar.
    Obrigada por colocar tão claramente isso tudo, me ajudou pessoalmente.
    Beijos
    lelê
    PS> descobri o nome do pó branco… está no carro, depois te passo o nome. Voltei para a primeira sapatilha, que é um pouco menor (a que foi recomendada), vamos ver se melhora… te conto!

  7. Cássia, também acho que tens razão ao querer delimitar a liberdade dos leitores. O espaço é teu e isso é para respeitar. Um blog é como uma afirmação “agora eu tenho a palavra, escutem-me” e não “bem, vamos lá discutir o assunto”. E quando tu tens algo a dizer nós realmente gostamos de ouvir porque cada post que aqui colocas é edificante de alguma maneira, seja para o conhecimento ou para a auto-estima.

  8. Sinceramente foi bom saber o motivo do seu blog.É que hj blog é pra se fazer sucesso e ser conhecido em todo mundo…é bom saber que existem pessoas dispostas a compartilhar conhecimento!
    bjO

    1. May, tal como fiz com a Sarah, todo o meu amor para você também. O blog existe para isso, compartilhar conhecimento. Uma parte do que estudo e encontro, trago para cá. E eu tenho reparado isso também, blogs pelo o desejo de fazer sucesso, ser conhecido por todos, a disputa visita por visita, gente alardeando números o tempo todo. Agora, produzir conteúdo, dá para contar nos dedos quem quer. E uma graça o seu blog, hein?! Já coloquei na lista daqui. =)

      Grande beijo.

  9. Tb não acho q faz sentido ter,nos coments de um texto,uma enorme discussão sobre algo q as vezes está até fugindo da idéia do texto.O bom deste blog é q vc mostra suas opiniões a respeito de alguns assuntos e descobre q mtas outras pessoas pensam igual.Mas se alguém discorda totalmente,não acho q essa pessoa tem o direito de EXIGIR uma reparação,ou uma explicação.

    Se alguém não se identifica com o q é postado aqui,não tem pq estar aqui,q procure outros blogs.

    Mas d qq forma,pense q isso é a minoria,e q mtas de nós ficamos mto felizes qdo lemos um post q reflete algo q já tínhamos pensado antes.é legal e divertido.E tem que ser divertido,se não não tem razão p/ existir

    beijos

  10. não sei se entendi… você está cansada das pessoas exigirem demais? se for, eu sei como é. eu sinto muita pressão em algumas coisas que deveriam ser mais tranquilas.

    beijos

  11. Juh, você tocou em um ponto importante sobre os blogs. Você tem toda razão, parece que quanto mais a gente tenta “moldar” ao gosto dos leitores, pior fica. Pelo mesmo nesse meio, funciona no sentido inverso.

    *

    Taynara, muito obrigada. Eu sou língua solta mesmo. Às vezes me contenho, mas agora chega.

    *

    Esther, a minha intenção com a pesquisa não foi conhecer os leitores, mas saber o que queriam em relação ao blog. No fim das contas, isso foi por um outro lado. Não acho que a grande vantagem de um blog seja a interação com as pessoas. Interação é troca, nem sempre existente nesse meio. Ela existe em salas de bate-papo, lista de discussão, fórum e rede social. As pessoas confundem. O blog é um meio de comunicação e tem um objetivo definido. É assim que funcionam os blogs profissionais. O meu não é, mas terá esse foco de hoje em diante.

    Beijos.

  12. É assim mesmo! Ainda mais quando se faz uma pesquisa onde se quer conhecer os leitores! O blog é uma meio de comunicação muito forte, e meio que dá um direito de resposta as pessoas que lêem, através dos comentários. Muitas coisas temos que filtrar, isso é verdade, mas acho que é uma forma super legal de saber o que que tem passado na cabeça das pessoas após ler o que você escreve! Quem escreve um blog tem que ter um coração aberto, afinal essa é a vantagem do blog, a interação com as pessoas!
    bjs, gosto e leio sempre seu blog!

  13. sempre vai aparecer alguem pra criticar e questionar tudo
    as pessoas sempre vão querer se colocar na vida do outro de forma a se tornar um empecilho… eu nao sei se era realmente isso que vc queria dizer,mas acabei levando pra esse lado
    e o que mais me cativa aqui é a sua determinação
    não desista mesmo, não desista do ballet, nem de seus questionamentos,nem de fazer as coisas a sua maneira
    assim como vc,eu tb tenho blog desde 2003…o primeiro nem existe mais e se tem algo que aprendi no mundo dos blogs, é que ganhamos muito mais sendo nós mesmas
    beijos cássia!
    ps: visito poucos blogs tb e fiquei mt feliz em ver seu comentario la no meu, de verdade me ajudou mt

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s