Do que aprendi com o flamenco

Não danço flamenco, mas vi pessoalmente isto acontecer: A grande estrela é a mais experiente. É ela quem domina a cena.

Cena do filme Flamenco, de Carlos Saura.

Eu gostaria muito que acontecesse a mesma coisa no ballet clássico.

Bailarina experiente não deveria ser apenas convidada especial.
Bailarina experiente não deveria apenas ser chamada ao palco para os aplausos emocionados.
Bailarina experiente deveria ser o grande centro das atenções.

Não há, no mundo, virtuosismo que substitua a experiência.

Anúncios

5 comentários sobre “Do que aprendi com o flamenco

  1. É verdade,hoje em dia só a juventude importa e os mais velhos na maioria das vezes são deixados de lado como se não tivessem importância nenhuma.
    Eu acho tão bonito quando vejo uma bailarina mais velha dançar,sem lá me passa mais emoção e sentimento do que uma bailarina mais nova,não estou desvalorizando ninguém,todas as grandes bailarinas novas dançam super bem,mas é tão bom ver o amor pela dança mesmo depois de velho.
    Devemos ter respeito com os mais velhos e experientes não só na dança,mas em todos os lugares,pois um dia nós também envelheceremos e também vamos querer ser respeitados.
    Eu quero muito dançar ballet mesmo depois de velha,mesmo estando com uns 60 aninhos quero estar lá feliz da vida dançando na ponta e ainda dando várias e várias piruetas.
    E eu acho um desrespeito muito grande por acharem que só as bailarinas jovens dançam bem.Há muitas e muitas bailarinas mais velhas que dão de 10 a 0 em muitos quesitos que são falhos até em bailarinas muito jovens e famosas.
    O ballet clássico deveria abrir mais a mente nesse ponto,pois é a dança que mais exclui não só os experientes como até mesmo jovens de 20 e poucos anos que tentam ingressar nessa arte.
    Eu mesma já ouvi muito que no máximo poderia dar aulas e que jamais dançaria como uma bailarina.Foi muito triste ouvir isso!

    Cássia quero parabeniza-lá mais um vez por vc sempre incentivar à todas nós bailarinas sonhadoras que postamos aki e por falar desse assunto que mexe muito com a maioria de nós e que cada vez mais está ganhando uma espaço maior e eu acredito muito que um dia o ballet adulto vai receber o devido respeito que merece.

    Amei o video de flamenco!
    Não sou fã da dança,mas gostei muito.
    Bjs*

  2. Adorei o video e adorei o post!
    Concordo com o comentário da Suelen, infelizmente vivemos em um mundo onde pouco se valoriza os experientes (pelo menos em grande parte).
    Admiro nesse ponto os paises orientais, onde há uma grande valorizaçãoe respeito pelos mais experientes!!
    Deveriamos seguir este exemplo!

    Nós aqui temos um grupo de senhoras que dançam, e eu digo é maravilhoso vê-las dançando!!

    Um beijo.

  3. Que maravilhoso seria se no ballet foi assim tb. Mas não é, ainda…

    Quem sabe ainda vejo uma senhora dançando fada açucarada.

    Eu particularmente adorei o post.

    Parabéns.

  4. Achei sábias as suas palavras!
    Nada substitui o conhecimento adquirido, nem mesmo o corpo em seu momento de melhor forma (quando temos o melhor rendimento… que não tenho a menor idéia de que idade é). Sempre admiro aqueles que tem algo a passar. São as verdadeiras estrelas…
    Coincidência ou não, hoje estava lendo um livro sobre negócios… administração, etc… e ele falou dois termos com diferentes definições do que eu havia pensado. E tem muito a ver com o que você falou:
    “intuição é um subproduto direto do treinamento e da experiência” e “criatividade é coisa reservada para especialistas, não amadores”… claro que em uma interpretação completamente diferente do que sempre colocamos, mas sim no intuito de valorizar o conhecimento e a experiência. O repertório de vivência e de pesquisa adquirido sempre será de muita força para qualquer profissão, arte ou tudo mais.
    Beijos
    lelê

    PS> fugi totalmente do tema, não? rssss. mas me inspirou muito este vídeo… fora que estou com idéias e mais idéias loucas na cabeça… rs

  5. Maravilhoso!!!Adorei!!!

    Deu até vontade de fazer aulas de flamenco!!!

    Concordo com vc Cássia, mas amplio sua discussão para nossa vida cotidiana. Acredito que estamos em época de pouco valorizar os mais experientes. Nossa cultura enaltece a juventude e deprecia a exepriência que só nos alcança com a idade!!!

    Lição de vida esse post.

    Parabéns!

    Beijos

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s