Em primeiro lugar

Respeito pelo palco que abriga a nossa dança. Sem isso, não há bailarina que mereça as próprias sapatilhas.

Darcey Bussell no final do seu último espetáculo pelo Royal Ballet, em 8 de junho de 2007. Foto: MJ Kim/Getty Images Entertainment.

Anúncios

13 comentários sobre “Em primeiro lugar

  1. Ana, a Darcey tem constituição física de atleta, aquela força é inata. Nem adianta alimentar a inveja, porque não tem jeito, hehehe. E tem razão, não lembrava desse erro! Eu noto toda vez que assisto. Erro de continuidade bonito, hein?! E logo na cena mais famosa do filme. Particularmente, eu preferiria que ela tivesse continuado com a sapatilha rosa. Aquela vermelha “grita” demais, mesmo sendo linda. E toda vez que falo desse filme, na minha cabeça aparece um DANCE!

    *

    Heydi, mas acesso ao ballet é complicado até nas grandes capitais. Em São Paulo, por exemplo, a Ana Botafogo deve ter dançado superpouco. Agora temos de aproveitar a última chance. E ela fez a novela Páginas da vida, tinha até uma estudante de ballet na história, a Gisele (nome bem pensado, aliás!). Tudo bem, pode copiar a foto numa boa. É linda demais.

    Beijos.

  2. Cassia, obrigada pela visita ao meu blog, e não nunca vi Ana Botafogo dançar……………..qdo morava em são paulo perdi muitas oportunidades, acho que vc e as meninas do ballet adulto já leram um pouco sobre isso………….agora aqui em Atibaia o acesso a grandes ballet ficou mais dificil. Assi a novela da globo(não me lembro do nome) somente para ve-la……………………….

    Ah! Copiei e Colei a foto tá?…………….simplesmente emocionante. Parabéns pelo achado.

  3. Ah, ela é realmente linda! Assisti ao espetáculo Sylvia com a Darcey no papel principal, e invejei a força na perna que ela tem, quem dera eu ter essa mesma força. E ela simplesmente arrasa.

    A foto me emocionou a primeira vez que eu vi, era pra eu ter comentado antes, mas acabei deixando. E o incrível é que sempre que eu vejo ela continua emocianando.

    Me metendo no papo alheio, vocês notaram o erro no filme na dança final? Quando aparece apenas as sapatilhas rosa e quando começa a coreografia ela já está com a sapatilha vermelha?
    Ah, e essa música agora vai ficar na minha cabeça também.

  4. Emily, sem dúvida, não se consegue. ;) A Darcey Bussell é tão incrível que qualquer hora farei um post só sobre ela!

    *

    Em primeiro lugar, que honra tem tê-la aqui, Eliana. Pela sua história e seu trabalho constante pelo ballet brasileiro. Sobre a ausência do Theatro Municipal na lista de links, não há dúvidas de que também é nosso dever divulgar a sua história. Porém, os links que aparecem no blog geralmente são encontrados ao longo das minhas pesquisas sobre determinados temas. São raras as vezes em que eu mesma penso sobre determinado local ou instituição a fim de publicá-los aqui. Eu já havia pesquisado sobre a Escola de Dança Maria Olenewa, quando soube que também ministram um curso de ballet para adultos (o foco deste espaço), mas o site estava fora do ar. Problema solucionado, os links do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e da Escola Maria Olenewa já estão publicados. Também adicionei do Teatro Municipal de São Paulo e do Teatro Guaíra, e adicionarei os teatros do Estado que são responsáveis pela formação dos nossos bailarinos profissionais. Além disso, com tamanha história, o acervo de dança do Theatro Municipal poderia ser lançado em DVD, não? Com certeza seria um sucesso. Um grande abraço e muito obrigada pela visita.

    *

    Thaís, quando encontrei essa foto achei que seria perfeita para começar o ano. Eu me emociono toda vez.

    *

    Maurette, o legado do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, sua base para o ballet nacional e seu trabalho constante na formação de bailarinos profissionais e de talento é indiscutível. Não só, é um orgulho nacional, sem sombra de dúvida. Mas não podemos esquecer que o ballet clássico brasileiro também é feito pelas bailarinas amadoras que pegam suas sapatilhas toda semana, fazem as suas aulas mesmo com mil agruras e que, com tamanho amor e dedicação, enchem as plateias dos teatros quando os espetáculos profissionais de dança acontecem. Este espaço, em primeiro lugar, é feito para elas. Na verdade, para nós, pois também faço parte desta turma. ;)

    *

    Brenda, sério que você lembrou do blog? Obrigada pela lembrança! Eu adoooooro Center Stage (em português, Sob a luz da fama). E aquele final é o único momento em que eu adoraria dançar de sapatilha vermelha. Agora ficarei com aquela música na cabeça… “Dance!”

    *

    Leticia, pela sua emoção e empolgação no pós-espetáculo, eu tenho certeza que essa percepção já existe aí dentro de você. ;)

    *

    Carol, ela se despediu do Royal e hoje é uma espécie de “bailarina independente”. Montou um espetáculo musical, escreve livros, lançou um livrou ou DVD sobre pilates… Quando teve aquela exposição sobre a Audrey, quem foi a “modelo”? Ela. No fim das contas, a Darcey Bussell continua tendo uma visibilidade imensa. E para você também, um feliz 2010!

    Beijos.

  5. Linda imagem!!! Não sabia que ela já tinha parado. Parou de vez, ou só mudou de cia? Existe isso?

    Saudades do ballet, Cássa! =[ Só em Fevereiro!

    Feliz ano novo! Beijo grande!!!

  6. Nossa, que foto MAAAAAAAAAAAAAAAIS linda. Ontem assisti aquele filme “Center Stage” (não lembro como é que chama em Português! :S) e lembrei do seu blog! ;)
    Beijinhos e um ótimo 2010 pra você!

  7. Parabéns pelo blog! É sempre importante encontrar espaços abertos à divulgação da dança brasileira. Aplaudo também o comentário da Eliana Caminada, uma das profissionais que maior autoridade tem para falar do ballet no Brasil e que mais se dedica, como compromisso de ofício, à preservação e divulgação da sua memória. Falar do Theatro Municipal do Rio, quando se fala do ballet brasileiro, é não só fundamental como mais do que justo, pois ali nasceu o ballet deste país. E, a julgar pelos grandes artistas que produziu, seguramente ainda é o maior celeiro de talentos do ballet clássico brasileiro!
    Um abraço
    Maurette

  8. Prezada Cássia, antes de tudo Feliz 2010. Que o novo ano nos reserve muita dança, saúde e paz.

    Recebi seu blog pelo Alertas do Google e, como faço sempre, entrei. Interesso-me por tudo o que diz respeito à dança e ao ballet e admiro todos os que usam a Internet para divulgar nossa Arte.

    Adorei seu blog, entrei nos sites dos bailarinos e observei que, apesar de os 3 bailarinos brasileiros mencionados pertencerem ou terem pertencido ao Theatro Municipal do Rio de Janeiro, a mais tradicional casa de espetáculos do Brasil, uma das mais importantes da América Latina, ela não estava citada.

    Esse é um trabalho que deveria ser feito pelas autoridades do nosso Estado, mas na ausência e
    omissão deles, o jeito é assumirmos a tarefa de divulgar nossa própria história e o fabuloso acervo do Municipal.

    Tenho apenas uma pequena mostra das fotos históricas do Corpo de Baile do Theatro, mas terei prazer em enviá-las caso seja de seu interesse.

    Por hora, gostaria de contar que nosso acervo remonta a Les Indes Galantes, ópera-ballet de 1735, montado em para nós em 1961 por Harald Lander, passa por La Fille Ma Gardée de Frederick Ashton, por todo o repertório célebre do século XIX e entra no século XX com obras de todos os coreógrafos dos Ballets Russes de Diaghilev chegando a nossos dias com obras de Uwe Sholz,
    John Cranko, Natalia Makarova, Vladimir Vassiliev, David Parsons, Angelin Preljocaj, Martha Graham, Luis Arrieta, Oscar Araiz, etc.

    Orgulhosamente podemos dizer que temos em nosso repertório as remontagens com Sagração da Primavera de Vaslav Nijinski, Les Noces de Bronislava Nijinska, Conservatoriet e 3º ato de Napoli de Auguste Bournonville, enfim, um tesouro pouco ou nada valorizado pelos sucessivos governos.

    Aproveito para enviar-lhe sites de outros bailarinos brasileiros, incluindo o meu e o do Theatro Municipal (eternamente em construção):

    http://www.theatromunicipal.rj.gov.br/
    http://www.elianacaminada.net.
    http://www.noraesteves.com.br/
    http://www.cristinamartinelli.com.br/

    Um grande abraço.

    Eliana Caminada

    PS: A foto de Darcey é sublime.

  9. Não se consegue nada na vida sem respeito e educação!!!

    *Linda fotografia*!!!
    Darcey Bussell é maravilhosa!!!

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s