Quando técnica e emoção se encontram na mesma bailarina

Esses dias, a Ana fez um ótimo post falando sobre a emoção no ballet e a importância em demonstrarmos os sentimentos que o papel exige. Isso é tão importante quanto a técnica, sem dúvida alguma. Lá eu comentei o que considero ser o maior mico das bailarinas, a morte de Giselle. A maioria soa tão falso que chega a doer.

A Carol comentou aqui sobre a Alina Cojocaru ser a sua bailarina preferida do momento. Eu também estou encantada com ela. Depois de assistir ao trecho de Cinderela, fiquei impressionada com a sua capacidade em demonstrar toda a emoção que a cena exigia apenas com o olhar e o sorriso.

Juntei as duas coisas e pensei: Como será que a Alina fez a morte de Giselle?

Prestaram atenção nos detalhes? Eu acreditei na sua loucura. Pela primeira vez, depois de assistir a várias cenas desse momento, eu me emocionei com a dor da camponesa apaixonada. Agora, a Alina Cojocaru é a bailarina que quero ser quando crescer.

*
O post da Ana sobre emoção no ballet, aqui.
O post da Carol sobre Alina Cojocaru, aqui.

Anúncios

16 comentários sobre “Quando técnica e emoção se encontram na mesma bailarina

  1. Ana, eu encontrei aquele trecho de Cinderela ao pesquisar essa variação do Cupido. Acho lindoooooo! O figurino da versão da Ópera de Paris é mais bonito, mas esse é tão mais cupido, hehehe. Ah, mas tem um trecho do sonho do Dom Quixote, o Cupido também aparece, ah, daí sim você vai esquecer a Kitri, hehehehe.

    Já abri o link e vou rever o vídeo! Obrigada por ter trazido para cá.

    Grande beijo.

  2. Acabei de ver a variação do cupido (Don Quixote) interpretado pela Alina… Sério, pensei “Dane-se aKitri! Quero ser o cupido.” heuehueheuheuehue Quem quiser da uma olhada, é lindo, rápido, e meigo

  3. Leticia, ela não é demais? Cada vez que assisto à Alina dançando, me dá uma coisa, hehehe. Ela é incrível, quando cansar do ballet, pode seguir a carreira de atriz numa boa!

    Grande beijo.

  4. Cássia,
    hoje consegui ver! Finalmente!
    Gente, ela não é só uma bailarina explendida, mas também uma atriz! As expressões faciais e corporais dela foram fantásticas. Ainda mais em uma cena tão teatral e muito menos técnica como essa!
    Beijos!

  5. Leticia, o sono pós-ballet é uma beleza! Eu sempre durmo superbem depois de uma aula bem puxada, cura qualquer insônia. :P

    *

    Cá, obrigada pela sua delicadeza.

    *

    Ana, hoje eu assisti ao ballet completo, só havia assistido a uma coisa ou outra de Giselle. Você já assistiu? Nossa, é interpretação do começo ao fim! Eu acho que é mais interpretação que ballet, sinceramente. E tem razão, elas simplesmente morrem, seja de uma coisa ou outra. E eu acho essa cena da loucura triiiiiiiiiste que só, me parte o coração, eu sempre me coloco no lugar da Giselle. Triste demais.

    Beijos.

  6. Cássia, amo essa cena! Para mim é o divisor de águas da personagem e do ballet inteiro. E outra, não é uma cena comum talvez por isso seja tão difícil, é muito mais interpretação. O que mais me atrai é a peculiaridade dela, o ser diferente. Ainda que não goste muito da história adoro esse momento de conflito da loucura e da morte. Talvez, não seja tão fora do comum assim como eu penso, mas não é em todo ballet que a protagonista fica louca antes de morrer, elas simplesmente morrem.

  7. Ai Cássia, não consegui…
    Ontem fiz uma aula extra de ballet (de uma das coreografias… como te falei no email), cheguei em casa só o pó! Só queria um banho e cama (só gostaria de uma massagem nos pés ou um escaldapé maravilho… mas esta parte não teve como!).
    Vou tentar assistir hoje. Tô curiosa!
    Beijos!

  8. Leticia, conseguiu assistir em casa?

    *

    Thaís, eu comecei a gostar de Giselle aos poucos. Hoje eu acho um trágico belíssimo! E se pensarmos que os leigos representam 99% da plateia, o “carão de bailarina” sempre conta imensamente. E não apenas o rosto, mas o corpo inteiro mostra o sentimento. Eu confesso que sou ruim nisso, mesmo sendo atriz também. Um dia eu consigo. ;)

    *

    Carol, ainda não vi, mas vou assistir. Agora também gosto da Alina, vamos ver se com ela eu aprendo o que é dançar com tanto sentimento.

    *

    Cá, querida, muito obrigada! Você sempre doce e carinhosa.

    *

    Ana, exatamente, aqueles sorrisos dela, nossa! Em outra soaria falso, nela dá vontade de chorar. Sério que essa cena é tão importante para você? Então, com certeza, você dançará um dia! Eu quero fazer a variação mais famosa, dela camponesa feliz, hehehe.

    *

    Vanessa, tem razão, ela é uma belíssima atriz! Qualquer ballet que a gente assista, lá está a personagem lindamente presente. E quem dera sempre existisse o que você disse, quando não há expressões adequadas acompanhando os movimentos do corpo, a bailarina não atingiu o seu objetivo. Vou pensar sempre nisso daqui para frente. ;)

    *

    E para todas: feliz Dia da Bailarina para todas nós!

    Beijos.

  9. Belíssima actriz! Ela realmente passou toda a carga de tragédia do momento através da expressão do rosto. Ela estava a viver a personagem, não há margem para dúvidas… E isso é lindo de se ver. Porque um bailado, não é apenas um espectáulo de dança. É toda uma história que é contada sem recurso à palavra, e se não houver expressões adequadas do rosto a acompanhar os perfeitos movimento dos pés e das mãos, então a bailarina não conseguiu atingir o seu objectivo.

    Beijos

  10. Essa é a minha cena preferido do ballet, amo de paixão a cena da loucura. E a interpretação da Alina foi demais, ela parecia realmente louca com aquele sorrisos repentinos e caras de choro…Gostei muito dessa cena… É a cena o ocupa o lugar número um da lista que eu quero dançar ueheuheeeuehueh. Beijos e feliz dia da bailarina pra todo mundo!!!! :)

  11. Meninas!
    Hj é dia da Bailarina!
    E continuando a fala da Thaís, feliz dia pra todas vocês, que fazem da dança um momento que vale a pena!
    Sucesso, Cassinha!
    Bjo grande e que continue com essa doçura de bailarina!

  12. Fantástica, né? =] Você viu o vídeo dela falando sobre A Bela Adormecida? É sinceridade e sentimento puros!

    Beijos!

  13. Giselle nunca foi meu ballet preferido. Acho trágico demais, sabe? E sim… A cena da morte pode ser um mico incrível!
    Mas isso é pura e simplesmente o reflexo de que sempre damos mais atenção à técnica do que á interpretação. Quem se preocupa em interpretar um adágio nas aulas? Seja na barra ou no centro? Não… Sempre estamos mais preocupadas em levantar a perna do que em nossa carga emotiva.
    E minha professora sempre diz: “Para os leigos, primeiro eles olharão a expressão, depois a coordenação do movimento e, só então, se a perna sobe ou não”. De que adianta ter uma perna linda, super-alta e fazer cara de cu no palco? É triste, né?

    Beijo, Cássia!

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s