Em tudo na vida

Aurélie Dupont é uma das minhas bailarinas preferidas. Ela não tem a grandeza técnica das russas, mas sempre a achei brilhante porque ela dança com suavidade e amor. Ao encontrar uma entrevista para um site de ballet, o meu encanto só aumentou:

Quando vi, pela primeira vez, uma apresentação da Ópera de Paris eu quis me tornar uma bailarina. Tudo era tão lindo, eu chorei! Mas eu nunca disse: “Eu quero dançar O lago dos cisnes” ou “Eu quero ser uma estrela”. Eu estava interessada no trabalho, não em conseguir o papel principal. Eu só queria dar toda a minha energia para ser o melhor que posso ser. Em tudo o que eu faço, eu quero um começo e um fim, não gosto de parar no meio.

Eu preciso do palco para expressar a mim mesma; é uma maneira de se sentir livre para você dizer o que quer e dar amor. É por isso que eu quero dançar, não para simplesmente fazer belas piruetas.

Para mim, dançar é um jogo: tudo é muito suave, muito leve. Não faço esse trabalho para ver meu nome em um livro quando eu morrer.

Aurélie Dupont, Suite en blanc, de Serge Lifar.
Ópera de Paris, 1996
O estilo desse ballet é neoclássico. E ela lá, linda, segura e bailarina.

Quisera eu que todas nós bailarinas entendêssemos o que ela diz, não apenas no ballet, mas em tudo na vida.

*
Para conhecer a biografia de Aurélie Dupont, clique aqui.
Para ler a entrevista completa, em inglês, clique aqui.
A Ópera de Paris acabou de reapresentar, agora em fevereiro, a Suite en blanc, com participação da Aurélie Dupont. Para conferir, clique aqui.

Anúncios

15 comentários sobre “Em tudo na vida

  1. olá, meu nome é Petra e começarei a fazer ballet agora aos quase 18 anos. minha família não esta acreditando muito em mim e há quem diga que eu estou com a síndrome de Peter Pan (querendo voltar a ser criança). Fico muito feliz de ler relatos de outras pessoas que começaram até mais tarde do que eu e estão muito felizes com o que escolheram. Obrigada!

  2. Tenho 30 anos , e hoje estou realizando um sonho de infância fiz minha matrícula em um curso de ballet clássico!Vou fazer um grande esforço pois na minha cidade não tem ,terei de viajar mais de 2 :00hs para fazer as aulas,mas vou lutar pois é um sonho que Deus está realizando pra mim!Quando lí você dizendo que começou aos 28 anos foi um grande incentivo pra mim ler um pouco de sua experiência !Um abraço fica com Deus que ele te abençõe!

    1. Elisângela, parabéns, você começou o ano superbem! Não desista mesmo e, se te serve de incentivo, eu mesma “viajava” quase duas horas para ter aula de ballet, porque moro longe de tudo. Mas vale muito a pena, você vai ver. ;)

      Grande beijo.

  3. Carol, eu não disse que você não sabia sobre algo ser neoclássico. Eu falei especificamente sobre o ballet, não entendo claramente o significado disso para a dança, por isso disse para pensar no ballet clássico (em tudo o que o compõe) e acrescentar o que contei.

    Beijos.

  4. é… eu sei o significado de algo ser neoclássico. so nao sabia tais características no ballet. deve ser lindo!

  5. Simoní, é que gosto de pesquisar, daí os posts acabam sendo maiores e cheios de coisa, hehehe. Fico feliz que você venha sempre aqui. Vou colocar o link do seu blogue aqui, tá?

    *

    Stephanie, eu já adorava a Aurélie dançando, mas depois dessa entrevista, minha admiração por ela só cresceu. E quanto mais o tempo passa, mais linda no palco ela fica…

    *

    Carol, exatamente com esse sonho que hoje ela é a primeira-bailarina (na Ópera de Paris eles chamam de “estrela”). Na dela, fazendo o que ama, se tornou a top da companhia. Por isso que eu digo, nós temos muuuuuito o que aprender com a Aurélie Dupont. Mas muito!

    *

    Carol, eu não entendo nada de neoclássico, mas pense no ballet clássico. Pensou? Agora dá uma leve modernizada nele… use mais as costas… mexa mais os braços além das cinco posições… coreografe músicas mais recentes… Tcharã! É o máximo que eu sei, mas ando numa fase “quero conhecer neoclássico”, daí te falo.

    *

    Paola, fico feliz que você tenha gostado, tanto da reportagem, quanto do blogue. Ainda mais você sendo professora de ballet, é uma honra ouvir isso de você, de coração!

    Beijos.

  6. amei a reportagem,a bailarina,tudo…fantastic!!!!!
    Queria não ser repetitiva…mas……rs… parabéns!!!!

  7. E foi com esse sonho que ela se tornou primeira bailarina?! (ela é a primeira bailarina do opera, ou eu to enganada? Nunca sei) QUE LIIIIINDA, amo ela.
    Beeijos, adooro seu blog ;*

  8. Nossa, já virei fã dela! Muito linda!
    Penso assim também… não tenho a pretensão de entrar numa cia de ballet ou ficar famosa (até porque tenho outros planos pra carreira), mas sim fazer o que eu amo, completar a minha vida com a dança!
    beijoss

  9. Olá Cassia!
    Já acompanho o seu blog ha algumas semanas e confesso que estou adorando seus post’s!
    Estou terminando de ler os mais antigos, e percebi que os temas abordados aqui são sempre informativos e com algo que realmente preciso ‘ouvir’… :)
    Parabéns!

    Um abraço!

    ;*

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s