Os tipos de bailarina

Outro dia, conversando lá na escola sobre o resultado do espetáculo de fim de ano, falávamos sobre os erros e acertos nas coreografias. Tal não manteve bem o solo, eu fui a única a errar totalmente o tempo em uma coreografia com 11 bailarinas, além das fotos nos mostrarem tantos outros descompassos. Por que será que algumas vão superbem em uma coreografia e mal em outras? Técnica e dedicação são suficientes? Então me veio a idéia: afinal, quais os tipos de bailarina?

A classificação é totalmente aleatória e tem como única base a minha observação de aluna de segundo ano. Sendo assim, existem três tipos de bailarina: solista, pas e corpo de baile.

Solista: Além de técnica apurada e domínio da coreografia, uma solista tem carisma. Ela consegue preencher um palco somente com a sua presença. Isso é para poucas. E é necessário ter precisão? Claro, mas poucos conseguirão perceber se um passo ou outro foi realizado fora do tempo da música, tenha certeza. Uma bailarina solista também é responsável pelos pas de deux.

O lago dos cisnes, variação de Odette, Bolshoi Ballet, Maria Alexandrova. Casamento perfeito entre técnica e presença de palco.

Pas (de trois, de quatre, de cinq ou de six): É a bailarina mediana nas duas coisas, técnica e precisão. Possui domínio técnico suficiente para acompanhar as demais, sem destoar, além de precisão para manter a unidade com as outras bailarinas. Porém, o seu domínio limita-se a seis, quando há mais bailarinas na coreografia, ela se perde totalmente.


O lago dos cisnes, pas de quatre, Ópera de Paris. Talvez esse seja o pas de quatre mais famoso do ballet clássico e, com certeza, o mais difícil.

Corpo de baile: Nesse caso, quem manda não é o apuro técnico, mas a precisão. Um arabesque meio fora do eixo passa despercebido, agora, um único erro de tempo leva a unidade por água abaixo. Sinceramente, uma bailarina corpo de baile é quem mais deve entender de música, ritmo e contagem.

O lago dos cisnes, corpo de baile, Ópera de Paris. Prestem muita atenção na precisão dessas bailarinas. Não há sequer uma respiração fora do tempo, impressionante.

Para quem quer saber em qual categoria eu me encaixo, sou a bailarina pas. Não seguro um solo, mas me perco em um corpo de baile. Eu preciso saber, exatamente, onde está cada bailarina no momento da coreografia, assim me sinto segura para fazer a minha parte.

Anúncios

18 comentários sobre “Os tipos de bailarina

  1. Eu amo mtto ballet e me encaixo mais como bailarina de pas . . . Tenho 15 anos e procuro o maximo de perfeição . . . Uma veez numa aula minha com a professora e mais 2 alunas eu treinei tanto q qndo eu fui ao vestiario me trocar meus pees já estavam sangrando ! Sei q nn há nada a ver com a leitura . . . Mais eu amoo mtto ballet q sendo ele classico moderno/comtemporaneo etc. . .

  2. Émile, eu não me encaixo no corpo de baile porque fico muito perdida! Hehehe. Eu também fico na frente, mas daí me perco na contagem, ai ai… E que bom que você gostou!

    Beijos.

  3. Nossaaaaaaaaaaa
    Amei esse post!!!!

    Acho que ainda me encaixo na categoria corpo de baile, só que estou começando a ficar meio perdida quando vejo akele monte de mulher na minha frente, (por isso gosto de FICAR na frente), amei as categorias…
    Ficaram TOP :)

  4. Fernada, comece sim! Muitas bailarinas mais velhas não têm a intenção de se profissionalizar, mas dançam pelo simples amor à dança. Espero que você realmente comece, tenho certeza que você não vai se arrepender.

    Grande beijo.

  5. Gostei muito do seu blog! tenho 22 anos e estou pensando em iniciar um curso de ballt, fiquei com receio por não começar criança e por não ser magerrima, mas depois de conhecer seu blog, acho que devo tentar, não para me profissionalizar, mas pq amo a dança.

    Um Abraço!

  6. Suzie, muito, mas muito bacana a sua história! Eu acho La Fille um dos ballets mais bacanas e doces, ele é divertido do começo ao fim. Adoro a mãe da Lise, eu assiste à versão do Royal Ballet. Quando for se apresentar, você pode vir aqui contar? E parabéns a você, por ver o ballet muito além da técnica, mas da dança, da arte e do encanto.

    Grande beijo.

  7. Cássia-
    Gostei muito do seu blog! Também comeci fazer ballet clássico bem tarde – com 39! Estou no 3o ano, faço 3 aulas por semana além dos ensaios. que inclue uma aula de ponta e uma aula de dança carater. Com 41 anos, 1.70 e 77kg nunca vou dançar Giselle, mas descubri inumeros papeis an dança carater. Este ano vou dançar Simone do La Fille Mal Gardée. É um papel comico normalmente dançado por um homem vestido de mulher (pelo tamanho, fisicalidade e efeito comico). Com a falta de homens na nossa turma a prof decidiu colocar uma aluna do tamanho e personalidade de ser mae da Lise (a principal). Estou amando esta dança! Muita encenação, muita comédia e um solo bem humoroso.
    Novamente – parabens no blog e na sua dança.

  8. Já apresentei sim, mas sempre em grupos com um número razoável de pessoas e fazendo passos iguais… então nunca reparei muito nessas características… acho que fico muito bitolada tentando não errar tanto que nunca parei pra me analisar!!

  9. Thays, mas você não precisa, necessariamente, ter dançando alguma coreografia de um ballet de repertório, basta você ter se apresentado. A divisão foi mesmo para dar uma idéia… Mas você ainda não se apresentou?

    Grande beijo.

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s