A primeira sapatilha

Antes que vocês imaginem que falarei da primeira sapatilha de ponta, eu ainda não cheguei a ela, só ano que vem. Contarei mesmo sobre a experiência de alguém que nunca dançou ao comprar a sua primeira sapatilha de meia-ponta.

Eu nem sabia como era, nem do que era feita, tampouco como proceder em relação à numeração. Cheguei à loja, pedi o par de sapatilhas cor-de-rosa de meia-ponta. “De lona? Sintética? De couro? Couro com stretch? Sola inteira ou dividida?”. Eu nem sabia que existia tamanha variação. E em relação ao número? “Mas 33 é o seu número? Então experimente 34 porque é sempre um número maior”. Eu quis a 33 mesmo e não lembro da expressão da vendedora quando a sapatilha ficou um pouco larguinha.

Mas a gafe maior foi no momento de experimentar. Quando recebi um dos pés da sapatilha, a novata perguntou: “Esse é o direito ou o esquerdo?” E a vendedora, quase rindo: “A sapatilha toma a forma do pé com o tempo de uso. Por enquanto, tanto faz”.

Ah, mas confesso, até hoje eu me confundo, mesmo com as sapatilha velhas. Eu só sei pelo desgaste lateral, muitos tendus depois.

*
Se alguém que não faz ballet ficou curioso para saber o que é um tendu, clique aqui. Preste atenção na turma: todos mais velhos e iniciantes.

Anúncios

20 comentários sobre “A primeira sapatilha

  1. mesmo dançando a tanto tempo, as vezes me perco pra comprar sapatilhas… E na semana passada, uma de minhas bailarinas me perguntou se havia direito ou esquerdo rs

  2. adorei!! me ajudou muito! pois sou iniciante no jazze nao sabia que sapatilha comprar..
    mas vou agora na loja experimentar ” sapatilha meia ponta, de lona, sola separada por favor” ! kkkkk chegar falando.. como se fosse uma profissional… e ainda fazer carao de duvida…kkkk

  3. Olá Cássia, adorei ver o vídeo da “jovem” turma fazendo tendus… ótimo, fico mais animada… pois tenho 34 aninhos e retornando ao ballet após dezoito anos sem praticá-lo (mas o pratiquei dos 4 aos 16…, mesmo assim, é quase uma iniciação, estou estudando pra valer! Bjs a todas.

  4. ahahaha! eu também perguntei o pé… e fiquei com a sapatilha com o mesmo número de sapato
    agora as minhas tem D e E…

  5. Bom eu não sou uma profissional mas eu já tenho aminha sapatilha de ponta a minha ex professora era bem legal so q eu parei de fazer ballet justo agora q eu tenho minha ponta mas eu sei q a minha meia ponta é muito boa mas aminha pontaaaaa…Ja não sei minha mãe vai me colocar na academia de ballet…to tõ ansioza…HAUSHAUSHAUSHAUS.

  6. eu sou baillarina eu acho muito legal usar sapatilhas eu estou a 4 anos no ballet e no jass eu nao vou parar nunquinha

  7. De nada, Bruuh.

    *

    Michele, fico feliz em saber que o blogue ajudou você! Feliz mesmo, de verdade! Sobre as sapatilhas, cada bailarina prefere de um jeito. Há sapatilhas de couro, que eu particularmente não gosto. Também tem as sintéticas, as mais baratas, e não gosto porque laceiam, no meu caso, saem do pé. Há as sapatilhas de lona também, as que eu me dou bem.

    Sobre as solas, tem as de sola inteira e sola dividida. Eu prefiro de sola dividida (pode pedir assim mesmo, a vendedora saberá qual é!), sinto melhor os movimentos dos meus pés.

    E eu sei de uma nova da Capezio, parece que de lona também, mas mais levinha. Ótima! Eu só experimentei, mas não usei, ela se molda ao nosso pé, uma beleza. O bom é que sapatilhas de meia-ponta são baratas, dá para você experimentar e, se não gostar, trocar.

    Grande beijo e ótimo começo de aulas! Depois volte para contar como foi. ;)

  8. Oi Cássia! Em primeiro lugar muito obrigada por você ter feito esse blog ele me ajudou a realizar o meu sonho…e em segundo muito obrigada pelos textos carregados de emoção e em especial de coragem, por causa deles tive coragem de correr atrás do meu sonho de infância, dia 21/08 começo as aulas!!!!
    Quando consegui uma professora dei (literalmente) pulos de alegria, isso nunca vou poder agradecer, continue inspirando as mulheres de que somos capazes de realizar os nossos sonhos, porque nunca é tarde pra começar!!!

    Bjos!!!!!!

    P.S: que sapatilha vc indica? Não vou pedir o pé certo pq vc já avisou ;)

  9. Bruuh, um jeito da gente não confundir as sapatilhas é olhar “do lado”: a parte mais suja refere-se ao pé. Por exemplo, a sapatilha que tem o lado direito mais sujo refere-se ao pé direito. Isso acontece por causa dos tendus e glissés. ;)

    Beijos.

  10. xD por incrivel q pareça eu nao perguntei qual era a direita e qual a esquerda ^^ mas as vezes eu troco kkkk a minha é rosa sintética e com sola inteira ^^ quanto a sujeira das sapatilhas isso é verdade cássia mas todo cuidado é necessario afinal toda bailarina q se preze tem seu cuidado =]
    beijos :*

  11. Nossa! quando fui comprar meinha primeira sapatilha foi pura emoção, apasar de não ser a de ponta, mas eu fiquei muito feliz…
    A vendedora perguntou se era preta ou rosa, fiquei meia hora pra decidir qual sujaria menos…
    rsrsrsrrsr!!!!

  12. hahahahaha
    “Será que elas se irritam com o mundo cor-de-rosa?” Possivelmente! :P
    Nem chego a odiar rosa… acho que era reflexo do preconceito do “ballet é coisa pra criança” e quis maquiar isso tirando o rosa “cor de menina” e de patricinhas.
    O fato é que demorei um pouco pra “sair do armário” das sapatilhas…
    Imagina, sou socióloga e feminista… Esse lance de ballet que exalta a fragilidade feminina não me soava nada bem… Mas depois de algumas aulas vi que de frágil a bailarina não tem nada! O que buscamos é demonstrar leveza ;)

  13. Eu não sei o que acontece, mas atendentes de lojas de artigos para ballet estão seeeeempre de cara amarrada. Será que elas se irritam com o mundo cor-de-rosa? Hehehehe. Só pode! Ah, eu já conheci uma bailarina que não suportava cor-de-rosa, mas como era na turma do curso livre, ela se vestia toda de preto e usava sapatilha bege. Poxa, mas ballet sem um toque de rosa falta alguma coisa! Hehehehe. Qualquer hora faço um post sobre isso, o rosa e o ballet.

    Beijo doce.

  14. Quando fui comprar minha primeira sapatilha a mau-humorada da atendente, percebendo que eu era leiga, nem disse muita coisa. Perguntou quanto eu calçava , colocou um par em cima do balcão e falou pra eu experimentar.
    Experimentei, coube e comprei!
    Só depois fui perceber que há sapatilhas meia-ponta de courino, de couro, com sola inteira, com sola “ovinho”… de couro com strecht então foi uma ultra-novidade pra mim!
    Ah! E a que comprei foi da cor bege… pq achava rosa muito “mulherzinha”, pode? heheheh

  15. Claudia, só depois de um tempo percebemos o quanto as sapatilhas se tornam nossas grandes companheiras, hehehe. Ah, a Ópera de Paris! Toda vez que vejo aquele seu post meu coração amolece.

    Beijo doce.

Os comentários refletem a opinião das leitoras e dos leitores e não correspondem, necessariamente, à opinião da editora do blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s